ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 18º

Interior

Mais votado, vereador da "farra das diária" renuncia antes da cassação

Por Lúcio Borges | 14/05/2015 19:46
Primeiro o vereador retirou declarações contra outro vereador e após renunciou (Foto: divulgação)
Primeiro o vereador retirou declarações contra outro vereador e após renunciou (Foto: divulgação)

Nesta quinta-feira (14) haveria na Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo, nova sessão de julgamento para cassação de mais dois vereadores, Ângelo da Silva (PSC) e Diony Erick de Souza (PROS) que possivelmente perderiam mandatos, por conta das denuncias das "farras da diária". Contudo, o vereador do PROS, antes do início da sessão, renunciou ao cargo, para o qual foi eleito o mais votado nas eleições de 2012. A carta de renúncia de Diony Erick foi entregue ao procurado jurídico da Câmara e foi lida às 18h20min pela presidente da Comissão Processante, vereadora Sônia Passos.

Conforme carta do vereador, a renúncia foi motivada para que possa exercer de maneira tranquila, lídima e transparente sua ampla defesa. Ele, como Ângelo, é acusado de improbidade administrativa, peculato, falsidade ideológica e formação de quadrilha, em processo instalado pela Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo, que fica a 103 km de Campo Grande.

O agora ex-vereador, com 26 anos, fugiu do julgamento de cassação ao apresentar a carta de renúncia, o que acabou livrando-o do julgamento político, porém não o salva do julgamento das esferas civis e criminais da justiça comum, das denúncias de corrupção apuradas e investigadas pelo Gaeco e que foram divulgadas no mês de março pelo programa Fantástico, das quais é alvo como outros nove vereadores, que também renunciaram ou foram cassados pela Casa de Lei.

A população presente nas galerias do plenário aplaudiram a leitura da carta, e para muitos, a jovem promessa da política riopardense deixa o legislativo de forma melancólica. Na semana passada, Cláudio Roberto Siqueira Lins (PT do B) e Fabiano Duarte da Silva (SSD), tiveram seus mandatos cassados em votação unânime. A cassação foi considerada histórica, devido a quantidade de pessoas que compareceram na Casa de Leis.

Efetivado - Com a renúncia de Diony Erick, o vereador suplente Adão de Souza Pluma, o Adão da Mandioca, passa a ser vereador efetivo da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo para o período de 2013 a 2016.

O Caso - No total, oito vereadores foram afastados em novembro do ano passado pelo juiz da comarca do município. Eles são acusados de fraudarem licitações e forjarem documentos para o recebimento de diárias no escândalo que ficou nacionalmente conhecido como a farra das diárias. O vereador Adalberto Alexandre Domingues, conhecido como Betinho, ex-presidente da Câmara e afastado diante da acusação de comandar a “farra das diárias”, renunciou ao mandato em fevereiro.

Farra das Diárias - Em novembro de 2014, o Gaeco realizou a Operação Viajantes, e descobriu que vereadores de Ribas do Rio Pardo recebiam valores que variavam entre R$ 6 mil e R$ 8 mil com o pagamento de diárias, muitas delas que nunca aconteceram. O Ministério Público também investigou contratos superfaturados na Câmara, e desmantelou um esquema que desviou mais de R$ 3,5 milhões e envolvia além dos parlamentares, servidores da Câmara e empresários do município.

Nos siga no Google Notícias