ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 19º

Interior

Marido de advogada assume venda de L200 alugada para pagar dívida com tráfico

À polícia, estudante de direito revelou ameaças e cobranças por ter perdido R$ 100 mil em drogas

Por Liniker Ribeiro | 18/09/2021 13:11
Casal foi preso em flagrante após venda de caminhonete alugada (Foto: Reprodução)
Casal foi preso em flagrante após venda de caminhonete alugada (Foto: Reprodução)

Em depoimento à polícia, Lucas Mendonça Moraes, de 39 anos, confessou ter planejado à venda de caminhonete modelo L200 alugada para pagar dívida superior a R$ 100 mil, referente a envolvimento anterior com o tráfico de drogas. Segundo ele, sua esposa, a advogada Marília Vitor Leite, de 27 anos, teria sido convencida a participar da ação que resultou na prisão do casal por estelionato e falsa comunicação de crime.

Após ser preso, Lucas revelou ameaças recebidas por dever a quantia a traficantes. A "dívida", segundo ele, surgiu após carga de maconha que estava sob sua responsabilidade ser apreendida. Para quitar o débito, traficantes teriam negociado com o estudante de direito para entregar caminhonete em Ponta Porã, a 323 quilômetros da Capital, cidade onde o esquema foi descoberto.

O dono da locadora onde o casal alugou a caminhonete também prestou depoimento. Segundo ele, logo depois de perceber que havia caído em golpe, viajou até o Paraguai onde descobriu a venda do veículo por R$ 40 mil. Para recuperar, o empresário negociou a compra do automóvel por R$ 50 mil.

Lucas e Marília foram presos na última quinta-feira (16), dois dias após alugarem a caminhonete em Naviraí.

Marília, que é advogada e defende o marido, com quem se relaciona há seis anos e possui um filho, de 5 meses, contou à polícia desconhecer o plano. Para ela, a caminhonete seria usada em viagem da família à Bonito, onde um veículo 4x4 seria melhor aproveitado.

Na tentativa de fazer o plano dar certo, o casal chegou a registrar boletim de ocorrência de furto da caminhonete. Porém, na delegacia, ao perceber que os policiais desconfiavam de fraude durante o registro, Lucas acabou confessando o crime.

Do valor recebido pela venda do veículo, a polícia localizou pouco mais de R$ 38 mil com o casal. O dinheiro estava guardado na bolsa com pertences do bebê, de 5 meses, filho de Marília e Lucas.

Ontem (17), o casal conseguiu o direito de responder ao processo em liberdade. Decisão do juiz Marcelo Guimarães Marques concedeu liberdade aos envolvidos, mediante o cumprimento de medidas.

Imagens de câmeras de segurança ajudaram nas investigações. Confira vídeo:


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário