A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Agosto de 2019

25/06/2019 17:44

Médicos são condenados por dupla jornada e têm que devolver R$ 300 mil

Casal manteve vínculo com hospital atendendo no mesmo período em que deveria estar atendendo em posto de saúde

Gabriel Neris

O casal de médicos Guilherme Augusto Silva Pavaneti e Cláudia Fernandes Balista foi condenado pela 2ª Vara Federal em Dourados por improbidade administrativa. Os dois terão que devolver R$ 301.005,71 aos cofres públicos.

De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), os dois foram contratados para atuar na rede municipal de saúde de Anaurilândia, município localizado a 371 km de Campo Grande, por 40 horas semanais entre 3 de janeiro e 31 de dezembro de 2012.

Conforme a denúncia, ao mesmo tempo e de forma irregular, o casal manteve vínculo empregatício com o Hospital Sagrado Coração de Jesus, mantendo plantões nos mesmos períodos em que deveria estar prestando serviços na ESF (Estratégia Saúde da Família).

Durante a investigação, segundo o MPF, os dois confirmaram o descumprimento da carga horária. Guilherme afirmou que atendia por mesmo período na ESF. Já Cláudia contou que realizava atendimento das 13h às 15h, o que para o Ministério Público se configura enriquecimento ilícito.

Como pena, foi decretada a perda dos bens e valores acumulados de forma ilegal. Somados, os recursos chegam a R$ 204.211,55, além de multas proporcionais e remunerações recebidas, no total de R$ 96.794,16.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions