A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019

28/03/2019 16:05

Missionário é preso por estuprar 5 vítimas alegando cura e bênçãos

O homem de 74 anos não usava preservativo e alegava que era um “homem de Deus, puro e sem doenças”.

Geisy Garnes

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (27) um missionário de 74 anos que usava a fé para abusar de mulheres em Miranda – a 201 quilômetros de Campo Grande. Pastor há cinco anos, o homem estuprava as vítimas alegando que as livrava de doenças e "coisas ruins". Cinco vítimas já foram identificadas, entre elas, uma menina de 11 anos.

Uma mulher de 29 anos procurou a polícia nesta quarta-feira para contar que vinha sendo abusada pelo missionário há dias. Ela contou ao delegado Pedro Henrique Pillar Cunha, que o homem é pastor da igreja Assembleia de Deus e faz missões em Miranda e Bodoquena. Para isso, se hospedava na casa de fiéis, enquanto realizava cultos nos municípios.

Foi assim que parou na casa da vítima. Para ela, contou que por meio de sonhos foi revelado que deveria ajudar as mulheres. O missionário alegou ainda que a moradora deveria fazer cinco campanhas de oração para sua família e assim libertar todos do mal que recaía sobre eles. Ao fim de cada dia de oração, a mulher ainda precisa manter relação de sexual com ele.

A justificativa do missionário era de que o ex-marido de vítima teria aplicado uma “pomada maligna” no pênis e que vestígios dela ainda estavam em no útero da mulher. Para remover a pomada, ela precisava manter relação sexual com ele, ungido com óleo. “Ela acreditava nele. Por conta da fé, se submeteu a isso para que não acontecessem coisas ruins a ela”, contou o delegado.

Por quatro dias, a vítima participou das campanhas de oração. Ao fim de cada uma, o missionário pedia para ela ficar nua e de costas. Passava óleo ungido nos seios, barriga e vagina da vítima e também no próprio pênis, antes de cometer os abusos. “Ele falava que isso não duraria mais que cinco minutos, que era necessária a ejaculação”.

Ainda conforme a polícia, o homem não usava preservativo e alegava que era um “homem de Deus, puro e sem doenças”. No quinto dia de campanha, os dois foram cumprir as orações em uma região conhecida em Miranda como Monte Duque Estrada. Ao final, o pastor falou que um anjo disse a ele que deveriam ir a uma trilha próxima dali.

Em determinado ponto, já em mata fechada, o homem tirou as roupas e mandou que a vítima ficasse nua, de costas para ele e com as mãos em uma pedra, para receber a benção. Desconfiada da situação, a mulher se negou. Em troca ouviu que havia perdido a proteção, que seu anjo da guarda a havia abandonado e que os filhos também perderiam a benção.

O missionário chegou a ameaçar deixar a vítima sozinha na trilha. Percebendo que havia sido enganada e estuprada, procurou uma tia assim que voltou para a cidade e contou sobre a situação. A mulher relatou para a sobrinha que o suspeito já havia se hospedado em sua casa e tentado abusar de uma das suas filhas da mesma maneira.

Contou também que conhecia outras mulheres que passaram pela mesma situação. Ainda conforme o delegado, outras quatro vítimas foram identificadas, um delas de 11 anos. A menina, filha da vítima de 29 anos, teve as partes intimas “ungidas” pelo missionário.

Vítimas - A polícia encontrou ainda uma adolescente de 16 anos, que também foi ungida pelo suspeito. Para a menina, o homem afirmou que, se não mantivesse relação sexual com ele, “seu anjo da guarda lhe abandonaria, não seria bem sucedida na vida, que o namorado não gostaria mais dela e que os homens iriam olhar para ela e sentir nojo”.

Uma quarta vítima contou aos policiais que o missionário também afirmou a ele que o marido havia introduzido uma pomada nela e que para se livrar do mal deveria ter todo o corpo ungido por ele. Ela se negou. Nesta manhã, uma quinta vítima, de 62 anos, procurou a polícia contando que foi vítima do homem logo após ficar viúva.

Ela contou que foi convidada para um encontro de oração, pois também estava com suspeita de câncer, mas no local encontrou apenas o missionário. Ele mandou que ela tirasse a roupa, afirmando, novamente, que precisava ungir suas partes intimas e que ela estava com uma enfermidade no pulmão. Após os abusos, pediu ainda para manter relações sexuais com a mulher, que negou.

Foi ouvida ainda uma sexta mulher, que relatou ter hospedado o pastor e que durante esse tempo ele sempre recebeu mulheres dentro de um dos quartos.

Diante da denúncia, as equipes da Polícia Civil de Miranda encontraram o autor na casa de um fiel e o prenderam em flagrante pelo crime de violação sexual mediante fraude, na forma tentada. Ele ainda será indiciado por estupro de vulnerável contra a vítima de 11 anos. Para o delegado, o número de vítima pode ser ainda maior, já que o suspeito é pastor por cinco anos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions