A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

27/04/2016 17:36

MPF recomenda que PRF evite redução de policiais na fronteira

Caroline Maldonado
MPF recomenda que PRF evite redução de policiais na fronteira

O MPF (Ministério Público Federal) recomendou à diretoria da PRF (Polícia Rodoviária Federal) que reavalie os critérios de distribuição de policiais na faixa fronteira para evitar que a redução do efetivo acabe fechando postos recém-reformados e prejudique a segurança. Em 2015, R$ 3,9 milhões foram gastos em reformas de postos rodoviários em Mato Grosso do Sul e foi implementado um sistema moderno de rádio digital.

“Apesar dos avanços estruturais, se a baixa destinação policiais a Mato Grosso do Sul se concretizar, haverá a malversação de recursos públicos, já que o efetivo insuficiente obrigará o fechamento de postos recém-reformados”, argumenta o MPF na recomendação.

Conforme apurado pelo MPF, dos 579 novos policiais a serem nomeados, apenas 20 serão lotados em Mato Grosso do Sul. O Estado já possui número insuficiente de policiais e, nos últimos anos, contabiliza grande número de aposentadorias, segundo o órgão. A situação é agravada pela dupla fronteira do estado, com a Bolívia e o Paraguai.

Em comparação, o MPF destaca que o Estado do Ceará, com 2.191 quilômetros de rodovias federais pavimentadas, tem 419 servidores, enquanto Mato Grosso do Sul, com 3.822 km de estradas federais, ou seja, 74% a mais, possui apenas 403 policiais.

Mesmo com baixo efetivo, a produtividade dos policiais de MS é destaque no país. Em 2015, 34% de toda a carga de cigarro, 24% da de cocaína e 35% das apreensões de maconha realizadas no Brasil foram em Mato Grosso do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions