ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 33º

Interior

Mulher gasta 17 mil em mandinga e é ameaçada por "benzedeira do PCC"

Trabalho foi contratado com a promessa de "trazer o amor de volta"; caso ocorreu em Pedro Gomes

Por Kerolyn Araújo | 29/10/2020 10:40
Vítima procurou a delegacia de Pedro Gomes e registrou o caso. (Foto: Google Street View)
Vítima procurou a delegacia de Pedro Gomes e registrou o caso. (Foto: Google Street View)

Mulher, de 44 anos, procurou a polícia após ser ameaçada de morte por benzedeira contratada para fazer trabalho espiritual. A vítima chegou a fazer depósitos de mais de R$ 17 mil pelo serviço.

Segundo informações do boletim de ocorrência, a vítima procurou a Delegacia de Polícia Civil de Pedro Gomes - cidade distante a 309 quilômetros de Campo Grande, e contou que no dia 9 de outubro encontrou na internet um site de trabalhos espirituais e contratou o serviço para "trazer a pessoa amada de volta".

A mulher contratada para fazer o serviço, que se identificou como benzedeira, pediu que a vítima fizesse depósito de R$ 400,00 pela consulta inicial, R$ 1,4 mil para um trabalho de oferendas, R$ 7,2 mil para trazer a pessoa amada de volta, além de R$ 8,6 mil para o serviço final, que seria um "selamento".

Conforme a vítima, após efetuar os pagamentos, a mulher pediu mais R$ 7,9 mil, que seria para o término do trabalho. O valor seria referente a idade da vítima somada com a idade da pessoa amada. A quantia deveria ser paga em notas de R$ 100.

A vítima se recusou a fazer o último pagamento e começou a ser ameaçada de morte. Em áudio, a contratada disse que membros da entidade religiosa faziam parte do PCC (Primeiro Comando da Capital) e que matariam ela e os familiares.

Ainda segundo a vítima, a autora adicionou seus familiares no Facebook e também ameaçou divulgar os trabalhos que ela contratou.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário