ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Mulher mata filha de 10 anos e enterra corpo em aterro sanitário

Conforme apurado pela reportagem, a mulher matou a criança estrangulada, na noite de ontem (21)

Por Viviane Oliveira | 22/03/2020 13:43
Caso está sob investigação da delegacia de Polícia Civil de Brasilândia (Foto: Jornal da Nova) 
Caso está sob investigação da delegacia de Polícia Civil de Brasilândia (Foto: Jornal da Nova)

Uma mulher de 29  anos matou a filha de 10 anos estrangulada e enterrou o corpo próximo ao lixão da cidade, em Brasilândia, distante 355 quilômetros de Campo Grande. O caso aconteceu na noite de ontem (22).

Conforme apurado pelo Campo Grande News, a mulher se apresentou à polícia nesta manhã e confessou o crime informando aos policiais o local que havia enterrado a filha. O crime foi registrado na Delegacia de Polícia Civil do Município.

Em depoimento à polícia, a assassina disse que por volta das 17h  de ontem (21), saiu de carro com filha e o filho mais velho, de 13 anos. Eles foram até a praça do ginásio da cidade. De lá, ela saiu levando apenas a filha e seguiu de carro em direção a MS-040. Depois de aproximadamente cinco quilômetros da cidade, a mulher entrou numa estrada vicinal, seguiu por mais alguns metros, parou o veículo e estrangulou a vítima com um fio. Depois disso, enterrou o corpo de cabeça para baixo e foi para um bar tomar cerveja.

Segundo o site Perfil News, a assassina ainda voltou duas vezes ao local que enterrou a filha, depois foi para a delegacia e registrou o desaparecimento. Só hoje de manhã foi que a mulher procurou um pelotão da PM (Polícia Militar) e se entregou. O motivo para o crime ainda não foi revelado.

Em consulta ao site do Tribunal de Justiça, consta que a mulher já respondeu a processo por furto de celular, ocorrido em 2017. Autuada por filicídio, quando uma mãe ou um pai mata o próprio filho, a assassina será levada para o presídio de Três Lagoas ainda hoje. O crime chocou o município de pouco mais de 12 mil habitantes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário