A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

23/08/2018 11:30

Notificados, professores vão cumprir liminar do TJ, mas greve continua

Em assembleia nesta quinta-feira, educadores de Dourados discutiram estratégia para manter 66% do efetivo trabalhando

Helio de Freitas, de Dourados
Professores vão manter greve, mas terão de cumprir liminar da Justiça (Foto: Divulgação)Professores vão manter greve, mas terão de cumprir liminar da Justiça (Foto: Divulgação)

Educadores de Dourados, a 233 km de Campo Grande, vão manter a greve iniciada há seis dias para cobrar da prefeitura o reajuste do piso do magistério relativo a 2017 e 2018.

Em assembleia hoje (23), os trabalhadores em educação decidiram que o movimento vai continuar com 34% do efetivo de cada unidade escolar, para atender a liminar da desembargadora Tânia Borges, do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

O Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação) foi notificado ontem sobre a liminar, deferida em ação impetrada pela prefeitura contra a greve. Tânia Borges estipulou multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento da decisão.

“Nesta tarde os educadores voltam aos seus postos de trabalho para organização do cumprimento da liminar, com escalas para que 66% dos servidores atendam, em período integral de cada turno letivo, a todos os alunos de escolas municipais e centros de educação infantil”, informou o Simted.

Segundo o sindicato, “apesar da tentativa autoritária do governo municipal de impor por meio da justiça uma multa diária abusiva aos trabalhadores”, a categoria continuará as mobilizações pela valorização do magistério e do administrativo educacional.

“A medida tomada pela prefeitura, de acionar a justiça, pode prejudicar os alunos e o trabalho dos educadores, com superlotação em salas de aula, entre outras dificuldades para atender a demanda de 100% das escolas e Ceims com 66% do efetivo, em desacordo com a legislação da educação”, afirma o Simted.

Às 15h de hoje, a comissão de negociação volta a se reunir com a prefeitura para avaliar a proposta de acordo salarial. Ontem, a prefeita Délia Razuk (PR) anunciou em reunião com os grevistas que sua equipe ia preparar uma proposta para tentar fechar acordo com os educadores.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions