ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Número 3 do PCC que sequestrou mãe de jogador é preso no Paraguai

Eduardo Aparecido de Almeida, o “Pisca”, foi preso em operação da Senad na casa de luxo com piscina onde ele morava em Assunção

Por Helio de Freitas, de Dourados | 18/07/2018 16:54
Eduardo de Almeida, o Pisca, foi preso em operação da Senad (Foto: Divulgação/Senad)
Eduardo de Almeida, o Pisca, foi preso em operação da Senad (Foto: Divulgação/Senad)
Piscina da casa de luxo onde chefe do PCC morava em Assunção (Foto: Hoy)
Piscina da casa de luxo onde chefe do PCC morava em Assunção (Foto: Hoy)

Eduardo Aparecido de Almeida, o “Pisca”, apontado como um dos três principais chefes da facção criminosa brasileira PCC (Primeiro Comando da Capital), foi preso na tarde desta quarta-feira (18) em Assunção, capital do Paraguai.

Acusado de participar da tentaiva de sequestro da mãe do lateral-esquerdo Kléber, em 2006, quando o atleta defendia o Santos, Eduardo de Almeida era apontado na época como líder da facção na região do Itaim Paulista.

Nesta quarta-feira, Pisca foi preso durante operação da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai, coordenada pelo ministro Hugo Vera. O bandido brasileiro morava em uma mansão com piscina no bairro Herrera, nos fundos da Controladoria Geral da República.

“Este é um alto chefe do PCC, o terceiro homem na hierarquia da facção que estava designado como líder do grupo na Bolívia e no Paraguai”, afirmou o chefe da Senad.

Hugo Vera disse que “Pisca” foi localizado após a Polícia Federal brasileira informar às autoridades paraguaias que ele estava escondido em Assunção, morando em uma casa luxuosa, como mostra o vídeo abaixo.

O chefe da Secretaria Nacional Antidrogas disse que não existe registro da entrada de Eduardo de Almeida em território paraguaio, o que levanta a suspeita de que ele tenha usado identidade falsa para cruzar a fronteira.

“Ele tem ordem de captura por tráfico em todo o Brasil. Se o Ministério Público permitir, nas próximas horas vai ser expulso e entregue à polícia brasileira”, afirmou Hugo Vera.

Segundo a promotora Lorena Ledesma, que acompanha o caso, “Pisca” é líder da célula “Raio X”, que faz parte do PCC. Um suboficial da Polícia Nacional do Paraguai também foi preso na casa, mas a Senad ainda não informou qual era o envolvimento dele com o narcotraficante brasileiro.

Pisca tentou fugir, mas a casa estava cercada e ele foi dominado pelos agentes. Na garagem foram encontrados uma caminhonete e uma moto importadas. Dólares, euros e relógios de marcas famosas também foram encontrados na casa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário