ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 32º

Interior

“Olheiro” de chacina usou carro de pistoleiro executado no fim de semana

O espião Derlis Arce chegou ao local do crime no Kia de Derlis Sanchez, que seria um dos pistoleiros

Por Helio de Freitas, de Dourados | 19/10/2021 10:22
Derlis (camiseta vermelha) deixa espaço de eventos; à esquerda, a Hilux dos pistoleiros. (Foto: Reprodução)
Derlis (camiseta vermelha) deixa espaço de eventos; à esquerda, a Hilux dos pistoleiros. (Foto: Reprodução)

Surgiram novos indícios ligando Derlis David Sanchez Ayala, 23, à chacina de quatro pessoas no dia 9 deste mês, em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

A polícia paraguaia descobriu que o carro dele, um Kia Cadenza vermelho blindado, foi usado por Derlis Javier López Arce, 22, que está preso acusado de ser o “olheiro” dos pistoleiros, responsável em monitorar os passos das vítimas.

Derlis Sanchez, o dono do carro, foi encontrado crivado de balas na noite de sábado (16) em Pedro Juan Caballero. Ao lado do corpo, havia bilhete com a frase “Matei 3 meninas inocentes, fique de exemplo”.

Segundo policiais envolvidos na investigação, Derlis Sanchez foi um dos três matadores que desceram da caminhonete Toyota Hilux prata e dispararam os 117 tiros de fuzis 7,62 e 5,56 que provocaram as quatro mortes.

Morreram no ataque Osmar Vicente Álvarez Grance, 29, o “Bebeto” - que seria o único alvo dos pistoleiros – e as estudantes de medicina Haylee Carolina Acevedo Yunis, 21, (filha do governador de Amambay Ronald Acevedo), a mato-grossense Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, 18, e a douradense Kaline Reinoso de Oliveira, 22.

Sequência de imagens das câmeras existentes no entorno do local do crime, divulgada na noite de ontem (18) pelo canal ABC TV, mostra Derlis Alce, o espião, chegando ao espaço de eventos onde Osmar estava com a namorada, Haylee Acevedo, e as amigas dela.

Nas imagens, aparece a Hilux prata dos pistoleiros estacionada a poucos metros da entrada do local da festa. Assim que Osmar e as mulheres saem do espaço de eventos, Derlis Arce faz sinal com a mão, indicando o alvo.

Derlis Sanchez, o dono do Kia Cadenza usado pelo espião, estava na Hilux junto com os outros matadores. Minutos depois, a caminhonete parou atrás da SUV branca de Osmar e os três pistoleiros desceram e mataram o homem e as estudantes de medicina.

Em seguida ao tiroteio, Derlis Arce, o “olheiro”, correu até a cena do crime e se aproximou do corpo de Osmar. Segundo os investigadores, ele foi conferir se o alvo tinha sido eliminado.

A polícia paraguaia também descobriu que Derlis Sanchez, o pistoleiro encontrado morto no sábado, era sobrinho de Marcio Sánchez Giménez, o “Aguacate”, chefe de um grupo de matadores a serviço do crime organizado na fronteira.

A promotora de Justiça Sandra Díaz informou que Derlis Sanchez, o dono do Kia Cadenza blindado, já estava com a prisão decretada por suspeita de participação na chacina, mas ele foi executado antes.

Até agora, não há pistas dos outros dois pistoleiros que dispararam os tiros e do motorista da caminhonete que levou os matadores ao local da chacina.

Aguacate ainda não foi acusado formalmente pelos crimes e continua livre. Apesar de todas as denúncias de crimes de pistolagem, o ex-segurança de Jorge Rafaat é um homem livre nos dois lados da fronteira.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário