ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Operação antidrogas na fronteira já destruiu 230 toneladas de maconha

Com apoio brasileiro, investida contra roças da droga na fronteira com MS começou no dia 16 deste mês

Por Helio de Freitas, de Dourados | 22/11/2021 08:40
Agentes em estrada de terra em área onde roças de maconha são localizadas com apoio aéreo. (Foto: Divulgação)
Agentes em estrada de terra em área onde roças de maconha são localizadas com apoio aéreo. (Foto: Divulgação)

Iniciada no dia 16 deste mês, a 28ª edição da Operação Nova Aliança já destruiu pelo menos 230 toneladas de maconha em áreas de produção da droga na fronteira com Mato Grosso do Sul. A investida é coordenada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) e tem apoio de helicópteros da Polícia Federal brasileira.

Veja o vídeo:

Segundo balanço divulgado pela Senad, até o final de semana, já tinham sido anulados 71 hectares da droga nas colônias de Santa Ana, Trabuco e Alpasa, todas localizadas no departamento (equivalente a estado) de Amambay, na região de Capitán Bado.

Além dos pés de maconha cortados e queimados, a operação já destruiu 17,5 toneladas da droga prensada e embalada, prontas para serem enviadas ao Brasil.

Também foram queimados 50 acampamentos montados no meio da mata para processamento da droga. A agência antidrogas do Paraguai estima em quase 7 milhões de dólares o prejuízo aos traficantes.

Durante as ações no meio de matas, os agentes localizaram, na sexta-feira (19), uma caminhonete Toyota Hilux com placa do Paraguai, abandonada com as portas abertas perto de lavouras de maconha.

Os policiais acreditam que o veículo foi abandonado pelos traficantes ao perceberem a presença dos helicópteros que sobrevoam as áreas de mata para localizar as roças da droga.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário