ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  28    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Operação em lojas da fronteira apreendeu R$ 1,5 milhão em contrabando

Apreensões foram feitas em quatro lojas de celulares, bicicletas e peças de carro

Por Helio de Freitas, de Dourados | 15/09/2020 17:44
Fiscais da Receita durante operação hoje em Ponta Porã (Foto: Divulgação)
Fiscais da Receita durante operação hoje em Ponta Porã (Foto: Divulgação)

Pelo menos R$ 1,5 milhão em produtos contrabandeados foram apreendidos nesta terça-feira (15) na Operação Fronteira Legal, desencadeada pela Receita Federal com apoio da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande.

Agentes do Grupo Regional de Vigilância e Repressão da 1ª Região Fiscal da Receita, apoiados por policiais rodoviários federais, apreenderam pelo menos 218 itens trazidos ilegalmente do Paraguai.

Entre os produtos apreendidos estão bicicletas, acessórios para celulares, outros eletrônicos e peças automotivas. A operação ocorreu em quatro lojas do Centro. Ninguém foi preso, mas os comerciantes vão responder a processo por contrabando e descaminho.

O balanço da operação foi apresentado em entrevista coletiva em Ponta Porã pelo chefe da Receita na cidade Marcelo Rodrigues de Brito e pelo auditor fiscal Greison Souza, chefe substituto do grupo especial.

Segundo eles, as lojas vinham sendo investigadas mediante cruzamento de dados entre a Receita Federal em Ponta Porã e o grupo de vigilância, que atua em todo o Centro-Oeste. Todas apresentavam inconsistência nas declarações apresentadas ao Fisco.

Os produtos vindos de Pedro Juan Caballero cruzavam livremente a fronteira e eram vendidos nas lojas do lado brasileiro. Como entraram no país sem recolhimento de imposto de importação, eram bem mais baratos que produtos similares vendidos em lojas concorrentes.

O chefe da Receita Federal em Ponta Porã Marcelo de Brito (à esquerda) e o auditor fiscal Greison Souza (Foto: Ponta Porã News)
O chefe da Receita Federal em Ponta Porã Marcelo de Brito (à esquerda) e o auditor fiscal Greison Souza (Foto: Ponta Porã News)


Regras de comentário