ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  10    CAMPO GRANDE 13º

Interior

Pastor é condenado a 10 anos de prisão por abusar de sobrinha de 12

Adolescente manteve segredo e só revelou o ocorrido três anos depois, para uma assistente social

Por Anahi Zurutuza | 05/07/2022 16:28
Fórum de Camapuã, onde processo tramita (Foto: Amamsul/Divulgação)
Fórum de Camapuã, onde processo tramita (Foto: Amamsul/Divulgação)

Cinco anos depois de ter abusado da sobrinha de 12 anos, homem, que à época tinha 56 anos, foi condenado a 10 anos e seis meses de prisão. Ele também terá de indenizar a vítima em R$ 5 mil.

Conforme a denúncia, entre os meses de abril e maio de 2017, em Camapuã – a 141 km de Campo Grande –, o acusado, que é irmão adotivo da mãe da vítima, saiu com a menina, de 12 anos, e o sobrinho, irmão da garota, para ir a um comércio. Pediu que o menino fizesse as compras, enquanto no carro, passou a mão na região genital e várias partes do corpo da sobrinha. Depois, a convenceu de não contar o ocorrido, pois “ninguém acreditaria nela”.

Ainda de acordo com o relatado na ação penal, que tramita na 2ª Vara de Camapuã, o réu era pastor da Assembleia de Deus Missões à época e tinha ido passar um tempo na casa da irmã adotiva para prestar serviços à igreja na cidade.

A adolescente manteve segredo, mas de acordo com a acusação, passou a ter atitudes suicidas, até que o médico que a atendia suspeitou de algo e acionou o Conselho Tutelar. Só com 15 anos é que a menina relatou o ocorrido a uma assistente social.

A condenação do homem é do dia 29 de junho e apesar da pena ter de ser cumprida em regime fechado, ele poderá recorrer em liberdade.

Os nomes foram omitidos porque o processo tramita em segredo de justiça e a vítima tem direito de ter sua identidade preservada.

Nos siga no Google Notícias