A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/06/2016 09:12

Pelo menos três pistoleiros invadiram academia para executar policial

Viviane Oliveira
Aquiles foi executado enquanto praticava exercício em academia. (Foto: reprodução/Ponta Porã Informa)Aquiles foi executado enquanto praticava exercício em academia. (Foto: reprodução/Ponta Porã Informa)

Pelo menos três pistoleiros encapuzados invadiram a academia de musculação e executaram o investigador de Polícia Civil Aquiles Chiquin Júnior, 34 anos. O crime aconteceu na noite de ontem (14), na Avenida Marechal Deodoro, no Centro de Paranhos, distante 469 quilômetros de Campo Grande.

Conforme informações apuradas pelo Campo Grande News, os pistoleiros chegaram em um carro vermelho, invadiram a academia e atiraram em direção ao policial, que praticava exercícios físicos.

Aquiles Chiquin foi atingido com vários tiros e mais quatro pessoas foram baleadas de raspão ou feridas com estilhaços de vidro. “O crime pode ter sido motivado por briga de facção envolvendo o tráfico de drogas”, disse um policial que pediu para não ter o nome divulgado.

As vítimas Raphael Fernandes Carpes, 24 anos, foi atingida no abdômen, Guido Daniel Fernandes Bento, 18 anos, com tiro de raspão na cabeça, Pablino Salsa Júlio Yurtiz, 23 anos, foi ferido na perna direita, e Marília Batista dos Santos Carpes, 32 anos, atingida no antebraço direito.

Policiais de várias delegacia da fronteira e da Capital fazem buscas pelos pistoleiros. Aquiles entrou na Polícia Civil em 2014, era casado e tinha um filho pequeno. Ele era natural de Guarapuava.

O velório está previsto para acontecer na Câmara Municipal de Paranhos e o enterro deve ocorrer no Estado do Paraná. A reportagem tentou falar com o delegado Fabrício Dias dos Santos, um dos responsáveis pela investigação, mas não conseguiu contato.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions