A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

25/11/2015 15:05

Penitenciária de segurança máxima pode ter polo de pedagogia da UFGD

Helio de Freitas, de Dourados
Representantes da universidade com diretores da penitenciária para discutir polo de pedagogia (Foto: Divulgação)Representantes da universidade com diretores da penitenciária para discutir polo de pedagogia (Foto: Divulgação)

A penitenciária de segurança máxima de Dourados, a 233 km de Campo Grande, poderá receber dentro dos próximos anos um polo do curso de pedagogia da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados). A implantação deve ser feita através do Sistema Universidade Aberta do Brasil.

De acordo com a assessoria da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), um avaliador da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), órgão vinculado ao Ministério de Educação, visitou o presídio nesta semana. A possiblidade de implantação do curso faz parte de esforço entre a universidade e a Agepen, com apoio do Judiciário e do Ministério Público.

Conforme a Agepen, além do polo em Dourados, está em estudo a implantação nas maiores unidades prisionais de Mato Grosso do Sul, como Campo Grande, Três Lagoas, Corumbá, Dois Irmãos do Buriti, Naviraí e Ponta Porã.

A avaliação da Capes faz parte do processo iniciado em julho de 2014 para a institucionalização do polo, com apoio do juiz da Vara de Execuções Penais de Dourados, César de Souza Lima, e do promotor de Justiça da Execução Penal da comarca, Juliano Albuquerque.

Na penitenciária, o avaliador Rodrigo Fernando Shimazu – que esteve na unidade prisional acompanhado pela coordenadora de EaD na UFGD, professora Elizabeth Matos Rocha – se reuniu com o diretor da unidade, José Nelson Amaral de Oliveira, com a assessora da Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, Marinês Conte Providel Savoia, e com o promotor Juliano Albuquerque.

O diretor-adjunto da penitenciária, Rangel Schveiger e a psicóloga Josikelli Souza Andrade, indicada como coordenadora do curso, também acompanharam a reunião.

Documento assinado – Conforme a Agepen, para que o polo na penitenciária de Dourados se torne realidade e comece a funcionar partir de 2017, a direção geral da agência assinou uma série de documentos e o “Termo de Compromisso de mantenedor do polo de apoio presencial sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB)”, que estão sendo entregues à UFGD para encaminhamento à Capes.

Para o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, há um tripé muito importante na ressocialização dos detentos, sendo um deles a educação, ao lado do trabalho e da capacitação profissional. Ele citou como determinante o apoio que a unidade de Dourados tem recebido do juiz e do promotor de Justiça. “O que demonstra a grande preocupação do Tribunal de Justiça e do Ministério Público de nosso Estado com tais questões”.

A reitora da UFGD, professora Liane Maria Calarge, afirmou que estimular projetos como esse, envolvendo o Poder Público Estadual, demonstra a sintonia que existe entre a universidade e os vários setores da sociedade e amplia as inúmeras conquistas e prestação de serviços educacionais da instituição.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions