ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Perícia confirma que revólver 38 foi usado para executar empresário

Arma tinha sido trocada por motor de barco pelo homem preso ontem em Salto del Guairá

Por Helio de Freitas, de Dourados | 21/09/2020 15:10
Policiais e promotores paraguaios responsáveis pela investigação (Foto: ABC Color)
Policiais e promotores paraguaios responsáveis pela investigação (Foto: ABC Color)

Exame feito pelo Departamento de Criminalística da Polícia Nacional, em Asunción, confirmou que o revólver Taurus calibre 38 apreendido ontem (20) foi usado para matar o empresário paraguaio Cristóbal Rojas, o “Nenê”, 57, na semana passada, em Salto del Guairá, cidade vizinha de Mundo Novo (MS), a 476 km de Campo Grande.

A arma foi entregue à polícia por Fabio Eising Braun. Ele alegou ter trocado o revólver por um motor de popa com Gustavo Genaro Gayoso, 34, que está preso desde ontem. O motor foi encontrado na casa de Gustavo. A cidade fica próxima do Rio Paraná.

Fabio foi ouvido e liberado, mas o Ministério Público do Paraguai ainda poderá denunciá-lo como cúmplice do assassinato.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (21) em Salto del Guairá, promotores e policiais responsáveis pelas investigações afirmam que o resultado da balística complica a situação de Gustavo Gayoso, único preso até agora.

Ao ser localizado ontem pela polícia, ele alegou ter sido ameaçado por dois bandidos para ajudar no planejamento do sequestro do empresário e para dar fuga à dupla após a execução de Cristóbal.

Revólver usado no crime (Foto: Divulgação)
Revólver usado no crime (Foto: Divulgação)

Entretanto, a polícia afirma que todos os indícios apontam para participação ativa dele no crime, com a intenção de roubar grande quantidade de dinheiro que supostamente o empresário mantinha no cofre em casa.

Além do revólver usado no crime, a picape Fiat Strada de Gustavo foi usada para dar fuga aos outros dois bandidos, levados até o lado brasileiro da fronteira ainda na noite do dia 15, data em que o empresário foi morto.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário