ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Polícia acha roupas e identifica "pistoleiro solitário" que matou radialista

Mauricio Miguel Recalde Argüello é procurado em Ponta Porã

Helio de Freitas, de Dourados | 09/09/2022 13:26
Mauricio Argüello e ao lado as roupas encontradas hoje pela polícia (Foto: Marciano Candia/Reprodução)
Mauricio Argüello e ao lado as roupas encontradas hoje pela polícia (Foto: Marciano Candia/Reprodução)

A polícia paraguaia apontou Mauricio Miguel Recalde Argüello, 26, como o principal suspeito de ter assassinado o radialista Humberto Coronel, 33, na tarde de terça-feira (6) em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia separada por uma rua de Ponta Porã (MS), a 313 km de Campo Grande.

Mauricio está sendo procurado pela polícia da fronteira e a mulher dele, a brasileira Vanessa de Almeida Santos, foi presa. Os investigadores descobriram que o suspeito estava em casa até 2h da madrugada de hoje (9), mas saiu após receber ligação.

Vanessa disse aos policiais que o marido teria fugido para a casa do irmão dela em Ponta Porã. A polícia paraguaia pediu ajuda à polícia brasileira para tentar localizar o criminoso.

Roupas e uma moto, semelhantes às usadas pelo atirador, foram apreendidas durante a série de buscas feitas na manhã de hoje pela força-tarefa formada pela Polícia Nacional e o Ministério Público do Paraguai.

Jaqueta preta, par de tênis e calça jeans foram encontrados. Imagens captadas por câmeras de segurança mostram que o assassino de Humberto Coronel usava roupas idênticas. Celulares também foram apreendidos.

Segundo policiais da fronteira, Mauricio Recalde seria o “pistoleiro solitário”, autor de vários assassinatos nos últimos anos em Pedro Juan Caballero. O apelido se deve ao fato de o criminoso agir sempre sozinho, ao contrário de outros matadores da fronteira que andam sempre em dupla.

Mauricio atrás das grades em 2019; sem provas de que havia matado médico, ele foi solto (Foto: Direto das Ruas)
Mauricio atrás das grades em 2019; sem provas de que havia matado médico, ele foi solto (Foto: Direto das Ruas)

Em 2019, Mauricio foi apontado como autor do assassinato do médico José Marcial Centurión Cáceres, 50. O profissional foi morto por pistoleiro de moto no dia 11 de junho daquele ano momento em que deixava a sede do IPS (espécie de INSS) em Pedro Juan Caballero.

O pistoleiro chegou a ser preso como suspeito de ter executado o médico, mas por falta de provas foi solto. Atualmente ele vinha sendo procurado pela Justiça paraguaia acusado de outros crimes na fronteira.

Mauricio também é apontado como executor de Rodrigo Maldonado Fernandez, 26, morto alguns antes do médico. Apontado como assaltante de caminhonetes na fronteira, Rodrigo foi morto a tiros dentro de açougue em Pedro Juan Caballero.

Nos siga no Google Notícias