ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Polícia faz buscas em imóveis de igreja ligada ao narcotráfico na fronteira

Mandados são cumpridos em centro de convenções, casas e fazendas de pastor foragido

Helio de Freitas, de Dourados | 01/03/2022 09:58


Agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) e do Ministério Público do Paraguai fazem, nesta terça-feira (1º), série de buscas e apreensões em imóveis urbanos e rurais ligados à Igreja Centro de Renascimento, de Curuguaty – cidade paraguaia localizada a 80 km de Paranhos (MS).

O líder da igreja, o pastor José Insfrán, é um dos alvos da megaoperação “A Ultranza”, desencadeada no dia 22 de fevereiro contra organizações criminosas instaladas no Paraguai responsáveis pelo envio de cargas de cocaína em navio para a Europa e continente africano. Ele está foragido.

Entre os imóveis vasculhados hoje, está o Centro de Convenções Renascimento, luxuoso espaço de eventos que contrasta com a arquitetura da cidade de 56 mil habitantes. Os agentes foram também até uma mansão em construção e no luxuoso escritório do pastor evangélico.

Segundo as investigações da Senad e do Ministério Público paraguaio, os endereços vasculhados na nova fase da operação são vinculados ao Clã Insfrán e seriam oriundos do tráfico internacional de drogas. Os imóveis foram confiscados pelo governo paraguaio.

Segundo o comando da operação, a igreja de José Insfrán é investigada por lavagem de dinheiro do narcotráfico através de grandes eventos realizados em piscinas olímpicas e com a presença de apóstolos e profetas da congregação.

O dinheiro das drogas, legalizado através da Igreja Centro de Renascimento, foi usado para financiar campanhas políticas e para patrocinar times que sequer disputam a segunda divisão do futebol paraguaio, sempre com valores vultosos.

Agentes da Senad em megaconstrução na cidade de Curuguaty, no Paraguai. (Foto: Divulgação)
Agentes da Senad em megaconstrução na cidade de Curuguaty, no Paraguai. (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias