A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Maio de 2017

11/11/2014 09:23

Polícia Federal indicia ex-prefeito e 26 servidores por fraude em empréstimos

Luciana Brazil
Ruiter disse que a aprovação dos empréstimos não fazia parte de suas funções. (Arquivo)Ruiter disse que a aprovação dos empréstimos não fazia parte de suas funções. (Arquivo)

A PF (Polícia Federal) indiciou o ex-prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, e outros 26 servidores municipais por fraude em empréstimos consignados. O inquérito policial, concluído nesta segunda-feira (10), fazia parte da Operação Cornucópia, deflagrada em novembro de 2013.

Conforme o delegado da Polícia Federal, Alexandre do Nascimento, os indiciados vão responder por formação de quadrilha, falsidade ideológica, peculato e corrupção passiva. Se condenados pela Justiça, podem pegar de 10 a 20 anos.

O rombo nos cofres públicos está avaliado em R$ 15 milhões. De acordo com a PF, as suspeitas são de que Ruiter teria gerido servidores especializados em fraudar a folha de pagamento do Executivo. A intenção era aumentar a margem para contratação de empréstimos consignados junto a CEF (Caixa Ecônomica Federal) e ao Banco do Brasil.

O inquérito será encaminhado ao MPE (Ministério Público Estadual) que vai denunciar os envolvidos à Justiça.
Ruiter está sendo investigado também na Operação Decoada, deflagrada em 2012, que investiga fraudes em licitação. Mais de 100 pessoas estão envolvidas neste caso, de acordo com a PF.

Hoje pela manhã, o ex-prefeito de Corumbá disse ao Campo Grande News que vai aguardar a manifestação do Ministério Público para se pronunciar, mas garantiu que a autorização de empréstimos não fazia parte de suas atribuições. “Isso não passava por mim. Está vinculado à Secretaria. Não passa pelo prefeito autorização de empréstimo", afirmou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions