A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

08/01/2014 16:15

Fraude com empréstimos pode chegar a R$ 15 milhões em Corumbá

Josemil Arruda
Policiais federais coletaram documentos no RH da Prefeitura em novembro (Foto: Diário on line)Policiais federais coletaram documentos no RH da Prefeitura em novembro (Foto: Diário on line)

O chefe substituto da Delegacia de Polícia Federal de Corumbá, André Oliveira, informou, esta tarde que pode chegar a R$ 15 milhões o desvio no esquema de corrupção armado na Prefeitura de Corumbá, sob a gestão de Ruiter Cunha (PT), para contratação de empréstimos consignados com utilização de holerites falsos.

“Ainda está sendo apurado, mas pode chegar a R$ 15 milhões”, revelou André Oliveira, que está substituindo o chefe da PF de Corumbá, delegado Alexandre Nascimento, responsável pela investigação. As fraudes na prefeitura local utilizaram documentos que serviram de base para a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil concederem empréstimos, alguns de grande monta, a servidores públicos.

Informações preliminares indicam que um grupo de 80 comissionados, de um total de 380, que trabalhou na gestão de Ruiter, até o final de 2012, está sendo investigado. No entantom, eles receberam apenas parte do empréstimo, com a quadrilha montada no setor de Recursos Humanos da prefeitura ficando com a maior parte do bolo.

O chefe do setor na época, Wilson Roberto Fernandes, chegou a ser preso pela Polícia Federal em novembro do ano passado, mas conseguiu ser liberado por decisão judicial. A Operação Corucópia, realizada na sede do Executivo Municipal, apreendeu documentos e pendrives para análise pericial.

O esquema consistiria em fazer empréstimos consignados em nome desses servidores usando holerites com valores superestimados. Assim, por exemplo, um servidor que estava ganhando R$ 1 mil, tinha empréstimo com base em holerite de valor até 10 vezes superior, graças à fraude. Teria tido servidor que conseguiu empréstimo de R$ 300 mil, pagando parcela de R$ 8 mil mensais. O servidor que aderia ficava com uma pequena quantia e a quadrilha embolsava a maior parte do montante emprestado.

As apurações iniciais dão conta que os empréstimos consignados eram todos pagos com verba pública não devida aos funcionários, e que teriam o envolvimento de cerca de 100 pessoas. As investigações de mais de um ano da Polícia Federal apontaram para a participação de médicos, dentistas, secretários municipais, procuradores do município e servidores comissionados e efetivos. A fraude ocorreu entre 2007 e 2012. Ruiter Cunha foi prefeito de Corumbá por dois períodos, de 2005 a 2012.

Como está substituindo o titular, o delegado André Oliveira não soube informar detalhes do andamento da investigação, a cargo do titular Alexandre Nascimento, que só volta das férias em fevereiro. “O que sei que é estava sendo passada informação a maior para se ter margem de empréstimo majorada”, informou Oliveira.

Indagado se o fim do prazo de investigações termina até o final do mês, André Oliveira respondeu: “Ainda tem pessoas sendo ouvidas. Às vezes a complexidade da investigação faz aumentar o prazo. Normalmente é 30 dias, mas acaba, nesse caso, sempre sendo renovado”.

Questionado sobre a participação do ex-prefeito Ruiter Cunha no esquema fraudulento, que ocasionou rombo de até R$ 15 milhões na Prefeitura de Corumbá, o delegado disse que não tinha essa informação. “Não tenho como informar isso”, declarou. Ruiter já foi ouvido pela Polícia Federal no dia 21 de novembro do ano passado.

Ex-prefeito de Corumbá presta hoje primeiro depoimento à Polícia Federal
O ex-prefeito de Corumbá – a 419 quilômetros de Campo Grande - Ruiter Cunha de Oliveira (PT), presta hoje (19) às 10 horas o primeiro depoimento à Po...
Preso pela PF em Corumbá foi demitido da prefeitura no ano passado
A Operação Cornucópia da Polícia Federal, deflagrada ontem (13), resultou na prisão de Wilson Roberto Fernandes, ex-gerente de Recursos Humanos da pr...
PF e MP apuram fraude em empréstimos de servidores da Prefeitura de Corumbá
A Polícia Federal e a 5ª Promotoria de Justiça de Corumbá deflagraram no final da tarde desta quarta-feira, 13 de novembro, a Operação Cornucópia, qu...


Como disse um certo cantor:"QUE PAIS É ESSE", como disse um certo jornalista ao se referir a políticos do PT:"NO PASSADO PRESOS POLÍTICOS, NO PRESENTE POLÍTICOS PRESOS." E por fim como disse um certo ex-presidente da república na transição MILITARISMO-PRESIDENCIALISMO:, "CHEGARÁ O DIA EM QUE VOCÊS SENTIRÃO A FALTA DO MILITARISMO". São frases que certamente foram ditas por pessoas que certamente já sabiam que o BRASIL passaria por tal situação. Solução há, só faltam os solucionadores que no momento estão ainda DEITADO ETERNAMENTE EM BERÇO ESPLÊNDIDO.......contudo: VERÁS QUE UM FILHO TEU NÃO FOGE À LUTA. Que a PF prendam todos os envolvidos.
 
Douglas Ruiz em 08/01/2014 22:03:18
Lamentavelmente, onde existir alguém do PT, automaticamente vamos nos deparar com noticias deste naipe... é impressionante.. Antes, me parece que havia um certo escrúpulo na hora de desviar dinheiro publico, havia um certo receio... Com o PT no poder, a roubalheira foi institucionalizada e a vergonha de roubar desapareceu. Salve-nos Pai.
 
Juvenal Coelho em 08/01/2014 17:49:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions