ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  10    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Polícia segue sem pistas de traficante que fugiu de hospital vestido de médico

Kelvis Fernando usou disfarce para fugir de instituição particular no fim de semana passado

Por Gabriel Neris e Helio de Freitas, de Dourados | 03/06/2020 20:34
Kelvis, ao centro, quando foi preso em outubro de 2018 (Foto: Reprodução)
Kelvis, ao centro, quando foi preso em outubro de 2018 (Foto: Reprodução)

A polícia paraguaia segue sem pistas do traficante brasileiro Kelvis Fernando Rodrigues, conhecido como Cabelo Mexicano, que conseguiu driblar a escolta e fugiu usando disfarce de médico de um hospital particular de Pedro Juan Caballero, divisa com Ponta Porã, no fim de semana anterior.

Ele estava internado há cerca de um mês por problemas respiratórios. Kelvis foi preso por tráfico de drogas e contrabando de cigarros.

A Justiça decretou a prisão de cinco pessoas acusadas de facilitar a fuga, sendo um agente da Polícia Nacional, dois guardas penitenciários e dois guardas da unidade de saúde.

O comissário da polícia paraguaia, Aníbal Franco, confirmou em coletiva de imprensa que Cabelo Mexicano “saiu como um doutor, com bata de médico”. A polícia analisou as imagens de segurança da rua para verificar qual foi o carro utilizado na fuga e também acionou a polícia brasileira.

De acordo com as autoridades paraguaias, Kelvis tem ligações com o PCC (Primeiro Comando da Capital) e controlava rotas para escoamento de drogas e cigarros contrabandeados do Paraguai ao Brasil. Ele estava preso desde outubro de 2018, suspeito de ser mandante de outro cigarreiro na região.