ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  05    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Policiais do Brasil e do Paraguai ainda caçam o Maníaco da Cruz

Por Nadyenka Castro | 12/03/2013 17:00
Dionathan, na Unei, com cabelos curtos. Quando entrou, tinha cabelo comprido.
Dionathan, na Unei, com cabelos curtos. Quando entrou, tinha cabelo comprido.

A fuga de Dionathan Celestrino, de 20 anos, conhecido como Maníaco da Cruz, da Unei (Unidade Educacional de Internação) de Ponta Porã, há nove dias, ainda mobiliza as Polícias do Brasil e do Paraguai.

De acordo com o delegado Clemir Vieira, da Polícia Civil em Ponta Porã, toda denúncia que chega sobre o paradeiro do rapaz é verificada e em uma delas, um suspeito foi abordado.

Conforme o delegado, a polícia paraguaia também procura por ele. Os policiais do país vizinho estão com fotografias e informações sobre Dionathan.

O adolescente foi apreendido em 2008 pelo assassinato de três pessoas, em quatro meses, no município de Rio Brilhante. Depois de matar, ele deixava os corpos da vítima em cruz, por isso o apelido.

Ele estava internado indevidamente desde outubro de 2011, quando deveria ter sido liberado do regime de internação após o prazo máximo de três anos estabelecido pelo ECA (Estatuto da Criança e Adolescente).

A Justiça determinou em março do ano passado a internação compulsória do rapaz em hospital psiquiátrico, mas o Estado alegou não ter local adequado para o tratamento e, com isso, manteve Dionathan na Unei. O Estado ainda não sabe para onde o rapaz vai, caso seja encontrado.

Dionathan tinha bom comportamento na Unei, mas, fugiu no domingo (3). A Superintendência de Medidas Sócio-Educativas abriu procedimento para apurar a fuga.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário