A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/06/2016 11:59

População honesta clama por segurança, diz prefeito de Pedro Juan

Após reunião com governador de Amambay, ministro e chefe da Polícia Nacional se encontram com representantes da sociedade

Helio de Freitas, de Dourados
Reunião nesta quinta em Pedro Juan Caballero discute segurança com ministro paraguaio (Foto: Leo Veras)Reunião nesta quinta em Pedro Juan Caballero discute segurança com ministro paraguaio (Foto: Leo Veras)

A parcela honesta e trabalhadora da população de Pedro Juan Caballero, que representa 99,9% dos moradores, clama por mais segurança na fronteira, afirmou nesta quinta-feira (23) Jose Carlos Acevedo, prefeito da cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã, distante 323 km de Campo Grande.

O administrador da cidade onde criminosos travam uma guerra pelo controle do tráfico de drogas e armas, intensificada na semana passada com a execução do narcotraficante Jorge Rafaat Toumani, participou hoje de manhã, no Palácio do Governo de Amambay, de reunião com o ministro do Interior do Paraguai, Francisco de Vargas, e com o comandante-geral da Polícia Nacional, comissário Crispulo Sotelo.

Acevedo cobrou do ministro Francisco de Vargas e de Sotelo o reforço do efetivo da Polícia Nacional e mais armamento pesado para os agentes que combatem o crime organizado na fronteira e pediu também mais ação por parte da Fiscalia, como é chamado no Paraguai o Ministério Público.

Segundo ele, os policiais que trabalham em Pedro Juan Caballero não têm mais plano de saúde e já teve caso de agente ferido em trabalho que morreu por falta de atendimento porque não tinha dinheiro para pagar a conta.

Acevedo disse que em Pedro Juan Caballero, todos os moradores se conhecem e sabem o que cada um faz. “Por que os policiais, que também conhecem a todos, não agem contra os sicários e contra os narcotraficantes?”, questionou o prefeito. “Queremos que a polícia faça o seu trabalho”, disse o político, que administra a cidade pela terceira vez.

“O tráfico é forte aqui em Pedro Juan Caballero, com a presença do PCC, do Comando Vermelho. Tem gente dando tiro nas ruas em plena manhã de domingo. Isso não pode continuar”, afirmou Acevedo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions