A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

14/08/2018 11:34

Por reajuste, professores municipais iniciam greve na sexta-feira

Paralisação por tempo indeterminado foi aprovada nesta manhã na sede do sindicato dos professores de Dourados

Helio de Freitas, de Dourados
Professores de Dourados durante assembleia que aprovou greve por tempo indeterminado (Foto: Divulgação)Professores de Dourados durante assembleia que aprovou greve por tempo indeterminado (Foto: Divulgação)

Professores da rede municipal de ensino iniciam greve por tempo indeterminado na sexta-feira (17) em Dourados, a 233 km de Campo Grande. O município tem pelo menos 27 mil alunos em 45 escolas e 38 centros de educação infantil municipal.

Por lei, a greve no serviço público deve ser divulgada com antecedência mínima de 72 horas antes de começar. Por isso a paralisação dos professores de Dourados vai começar na sexta.

Aprovada em assembleia nesta manhã, na sede do sindicato da categoria, a greve é por falta de reajuste do piso nacional do magistério, que não tem aumento desde 2017 na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

De acordo com a assessoria de imprensa do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação), a categoria cobra reajuste de 7,64% do piso do magistério que deveria ter sido concedido em 2017 e 6,81% de 2018.

A categoria também reivindica os mesmos percentuais de reajuste para os servidores administrativos das escolas e afirma que o orçamento municipal da educação tem saldos positivos, “possibilitando a valorização dos profissionais”.

Na semana passada, o Simted denunciou que o reajuste de 4,13% para o magistério, anunciado pela prefeitura para complementar o índice de reposição do piso, não foi incluído na folha de julho.

De acordo com o sindicato, com o reajuste de 4,13% prometido pela prefeita Délia Razuk (PR), o grupo magistério atingiria o índice de 6,81% previsto no piso municipal do magistério – já que todo o funcionalismo municipal teve aumento de 2,68% no mês de maio.

O pagamento do reajuste tinha sido informado em ofício assinado pela secretária de Governo Patrícia Bulcão e pelo secretário de Educação Upiran Jorge, mas a data não foi cumprida.

Através da assessoria de imprensa, a Secretaria de Governo da prefeitura informou ao Campo Grande News que a administração ainda não foi oficializada sobre a decisão dos educadores e, por ora, não irá se manifestar.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions