ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Por recapeamento, moradores de distrito e índios bloqueiam rodovias

Por Caroline Maldonado | 05/04/2016 08:13
Moradores querem recapeamento e expansão de rodovias (Foto: Ferrari News)
Moradores querem recapeamento e expansão de rodovias (Foto: Ferrari News)
MS-156 e MS-470 ficaram sobrecarregadas após cobrança de pedágio na BR-163 (Foto: Ferrari News)
MS-156 e MS-470 ficaram sobrecarregadas após cobrança de pedágio na BR-163 (Foto: Ferrari News)

Moradores bloquearam trecho da MS-156, no distrito de Piraporã, em Itaporã, a 227 quilômetros de Campo Grande; enquanto indígenas fecharam a MS-470, entre Douradina e o distrito. Iniciado na manhã desta terça-feira (5), o protesto é pelo recapeamento e expansão das rodovias.

Os índios da aldeia Água Rica fazem o bloqueio em um sentido e os moradores da cidade fecham o outro. Dessa forma, trânsito está impedido entre o distrito e Douradina, segundo o jornal Ferrari News.

Os manifestantes querem a expansão das vias, porque os caminhoneiros que fogem do pedágio na BR-163 aumentaram o fluxo na região e o asfalto já está extremamente danificado. Buracos já provocaram até capotagem de veículo. Além disso, os condutores costumam transportar carga além do permitido, já que não há balança no trecho.

A situação foi agravada depois que uma ponte, que liga Piraporã a Rio Brilhante, caiu e o trânsito ficou impedido na rota alternativa, em março.

A primeira etapa de duplicação da rodovia foi entregue em agosto de 2015, já com nove praças de pedágio, que começaram a cobrar em outubro. Antes da duplicação e cobrança de pedágio na BR-163, que liga Dourados a Rio Brilhante, o fluxo mais pesado era apenas de caminhões que escoavam safra da região pela MS-156 e MS-470.