ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 18º

Interior

Prefeito libera comércio, mas mantém toque de recolher em Ponta Porã

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 29/03/2020 20:09
Ponta Porã vista do alto. (Foto: Reprodução/Conesul)
Ponta Porã vista do alto. (Foto: Reprodução/Conesul)

Mesmo com um caso confirmado de coronavírus na cidade o prefeito de Ponta Porâ, Helio Peluffo Filho (PSDB) liberou o funcionamento de todo o comércio a partir desta segunda-feira (29). Na última sexta-feira (27) o prefeito já havia adiantado que caso o número de pessoas infectadas com a doença não aumentasse neste final de semana ele iria flexibilizar as regras de prevenção a doença na cidade.

Contudo, em decreto deste domingo (29) Peluffo estabeleceu novas normas de atendimento ao público e manteve o toque de recolher das 20h às 4h. Além de atender por delivery empresas como restaurantes, conveniências e lanchonetes, poderão atender ao público no próprio estabelecimento, desde que mantido um espaçamento mínimo de 2 metros entre as mesas.

Lojas, salões de beleza, centros de estética e barbearias também poderão atender mediante agendamento prévio, com restrição de público no seu interior, “evitando filas de espera e aglomerações”.

As obras da construção civil ficam limitadas à 10 trabalhadores, sob pena de cassação do alvará de construção. Nos bancos o atendimento continua resumido a atividades internas, mas as lotéricas continuarão abertas.

Quarentena – O comércio na cidade estava fechado desde o último sábado (21) após a confirmação do primeiro caso de coronavírus em Ponta Porã. Durante a semana, a prefeitura lacrou o terminal rodoviário para impedir funcionamento de lojas e empresas de ônibus que insistiam em continuar atendendo. Duas igrejas do centro que faziam reuniões religiosas também tiveram de fechar.