A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 29 de Maio de 2017

16/11/2012 11:53

Prefeitura constrói 259 casas para famílias de áreas de risco‏ em Dourados

Paula Maciulevicius
Moradias do Ipê Roxo são construídas para atender famílias consideradas em áreas de risco pela Defesa Civil. (Foto: A. Frota)Moradias do Ipê Roxo são construídas para atender famílias consideradas em áreas de risco pela Defesa Civil. (Foto: A. Frota)

Estão em ritmo acelerado as obras das 259 casas que estão sendo construídas para moradores de áreas de risco em Dourados. As casas ficam nos residenciais Estrela Jupi e conjunto habitacional Ipê Roxo, que foram lançados em junho deste ano,

O Estrela Jupi, localizado na região do Clube Indaiá, tem 73 casas que vão contemplar famílias assistidas pela Prefeitura de Dourados que fazem parte da lista de moradores que habitam em lugares considerados inapropriados pela Defesa Civil Municipal.

Diferente da primeira fase de desfavelamento implantada pela prefeitura, essas famílias não estão aglomeradas em apenas um local. “São famílias espalhadas em várias regiões da cidade e acompanhadas pelo Serviço Social da prefeitura”, explicou a responsável pelo Departamento de Habitação, Zelinda Fernandes,.

A construção das casas do Estrela Jupi é proveniente de recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) de 2007, onde os moradores terão de pagar uma taxa equivalente a 5% da renda familiar pelo prazo de cinco anos.

Já o conjunto Ipê Roxo, localizado ao lado do Jardim Novo Horizonte, tem 186 residências que contemplarão famílias que moram no acampamento José Cerveira, na região do Jardim Pelicano. O Ipê Roxo é construído com recursos do FNHIS (Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social) e contrapartida do município. Além das casas, o residencial recebe drenagem e asfalto.

O prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB) destaca os esforços que vem sendo feitos desde o ano passado para garantir mais qualidade de vida a famílias que habitam locais inapropriados, principalmente em áreas de risco que alagam durante as chuvas.

O trabalho tem a participação da Defesa Civil municipal, que fez um levantamento e cadastrou todas as famílias em condições precárias. Segundo a prefeitura, estes são parte dos projetos que estavam parados em Brasília e que foram resgatados pela atual administração do município.

Homem é preso suspeito de estuprar adolescente de 13 anos na fronteira
Um homem de 54 anos foi preso suspeito de estuprar uma menina de 13 anos, em Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande. Segundo informações do si...
Traficantes abandonam caminhonete com 1,8 tonelada de maconha
Traficantes fugiram em uma moto após verem a viatura do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) e abandonaram uma caminhonete roubada carregada ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions