A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/02/2016 09:57

Presas fazem motim contra chegada de tia presa por torturar criança

Viviane Oliveira
Presas de Corumbá fizeram protesto nesta manhã contra transferência da mulher que junto com o marido torturava criança.  (Foto: Diário Corumbaense)Presas de Corumbá fizeram protesto nesta manhã contra transferência da mulher que junto com o marido torturava criança. (Foto: Diário Corumbaense)

As detentas do Estabelecimento Penal Feminino de Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande, fizeram protesto na manhã desta quinta-feira (25), uma espécie de princípio de motim, contra a transferência da mulher de 31 anos suspeita de torturar, junto com marido, o sobrinho de quatro anos em rituais de magia negra.

Presa na terça-feira (23), a mulher teve de ser transferida do Instituto Penal Irma Zorzi, em Campo Grande, porque as presas não aceitaram a presença dela e iniciaram uma manifestação.

Em Corumbá, não foi diferente, conforme o site Diário Corumbaense. Logo que souberam da chegada dela à unidade prisional, as presas iniciariam o protesto. Do lado de fora do presídio, foi possível ouvir gritos, barulho de uma espécie de "panelaço" e também dava para ver fumaça.

A área do presídio, que fica ao lado do Estabelecimento Penal Masculino foi isolada pela Guarda Municipal. Sete viaturas da Polícia Militar e duas do Corpo de Bombeiros foram acionadas.

Policiais militares, agentes penitenciários e bombeiros entraram no presídio para conter a manifestação. Três detentas foram levadas pelos bombeiros ao pronto-socorro, uma delas saiu de maca.

Ainda conforme o site Diário Corumbaense, a assessoria de imprensa da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) informou que o presídio feminino de Corumbá foi escolhido porque tem a melhor estrutura para manter a mulher em isolamento. Ainda de acordo com a assessoria, o protesto partiu de uma ala dos pavilhões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions