ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Preso último envolvido em assassinato para vingar estupro de criança

Caso ocorreu no dia 9 de maio; mandante do crime, dois menores e um homem foram identificados e detidos

Por Dayene Paz | 04/07/2022 08:54
Na cama, marcas de sangue; na parede, vestígio de um dos tiros disparados contra Silvana. (Foto: Direto das Ruas)
Na cama, marcas de sangue; na parede, vestígio de um dos tiros disparados contra Silvana. (Foto: Direto das Ruas)

Homem de 23 anos foi preso neste domingo (3) pelo assassinato de Silvana Inácio Garcia, de 46 anos, e tentativa de homicídio contra o companheiro dela, Elias Moreira dos Santos, de 55, em Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande. O crime ocorreu no dia 9 de maio e foi motivado por vingança. A mandante, ex-nora de Silvana, confessou que planejou matar o casal após ter descoberto que a filha de três anos foi estuprada por Elias.

O rapaz de 23 anos era o último procurado pelo crime e foi preso pela Polícia Militar na Avenida José Ferreira da Costa, em Costa Rica, por força de um mandado de prisão. Informações são de que ele estaria no carro com os outros três já identificados e detidos pela polícia: a mandante e dois adolescentes.

O caso ocorreu durante a madrugada de uma segunda-feira, 9 de maio, quando um adolescente chamou no portão da residência do casal, pedindo para usar o banheiro. Silvana foi atingida por três tiros e morreu na casa. Elias conseguiu correr, foi socorrido e sobreviveu.

A Polícia Civil começou as diligências e descobriu que o crime foi ordenado pela ex-nora de Silvana, que foi presa poucas horas depois do assassinato. Na data, um adolescente que participou da execução do crime foi apreendido e dias depois, outro menor localizado.

Ouvida pela polícia, a mulher contou detalhes que antecederam o crime. Ela revelou que manteve um relacionamento com o filho de Silvana Inácio, sendo que o casal teve dois filhos juntos. A filha mais velha, de três anos, frequentava a casa da avó.

No domingo (8), a mulher fez um churrasco e no local, estavam alguns amigos, entre eles, dois adolescentes e a irmã da mandante. Todos bebiam e estavam "chapados", segundo ela. Em determinado momento, a mulher levou a filha para o banho, quando a criança reclamou de dores nas partes íntimas e a mãe notou que a região estava vermelha.

A menina foi questionada pela mãe, momento em que teria afirmado que o "vovô Elias" teria mexido e que a vovó Silvana pediu para não falar. A mulher afirma ter ficado furiosa naquele momento, chegou a contar o fato para o marido, que está preso em Paranaíba, e se deitou. Todos que estavam na casa continuaram confraternizando, mas afirmavam que iriam se vingar. A mãe, por sua vez, pedia que ninguém fizesse nada, porque ela quem mataria o casal.

A mulher afirma que bebeu, usou drogas e estava chapada quando saiu com os adolescentes para comprar uma arma. Ela chegou a sacar R$ 2 mil, mas não conseguiu comprar o revólver. Foi então, conforme o depoimento, que os adolescentes a deixaram em casa, dizendo que conseguiriam encontrar uma arma, mas não retornaram.

A mulher diz que ficou sabendo do crime somente quando acordou na manhã de segunda-feira. Ela ainda revelou acreditar que os adolescentes tomaram as dores e executaram o crime, mas lamentou por não "estar lá" no momento para vingar o suposto estupro, que ainda é investigado pela polícia.

Durante as investigações, a polícia apontou que havia uma quarta pessoa dentro do carro, que seria o rapaz preso neste domingo (3). Todos os envolvidos estão à disposição da Justiça.

Nos siga no Google Notícias