ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Procon quer explicação sobre gasolina 40 centavos mais cara que na Capital

Prazo de dez dias para Sinpetro se manifestar sobre combustíveis mais caros em Dourados termina nesta semana

Helio de Freitas, de Dourados | 25/06/2018 14:53
Gasolina é vendida por R$ 4,49 em posto de Dourados, mas só com pagamento em dinheiro (Foto: Helio de Freitas)
Gasolina é vendida por R$ 4,49 em posto de Dourados, mas só com pagamento em dinheiro (Foto: Helio de Freitas)

A diferença de 40 centavos no preço da gasolina e de 10 centavos no preço do etanol em relação a Campo Grande, levou o Procon de Dourados, cidade a 233 km da Capital, a cobrar explicações do Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência) de Mato Grosso do Sul.

De acordo com o diretor administrativo do órgão de defesa do consumidor, Mário Júlio Cerveira, a entidade que representa os postos da cidade terá de explicar os motivos para a diferença no preço de revenda dos produtos derivados de petróleo entre os postos de Dourados e da Capital.

Cerveira informou que levantamento feito nos dias 5 e 6 deste mês verificou que a gasolina comum mais barata é vendida por R$ 4,40 em Dourados. O menor preço do diesel comum foi de R$ 3,599, do diesel S10 R$ 3,649 e do etanol de R$ 3,200. Na Capital, segundo ele, a gasolina é vendida até por R$ 4,04 e o etanol por R$ 3,09.

No ofício encaminhado ao presidente do Sinpetro Carlos Alberto Silveira Maia, o Procon informa que o objetivo é garantir os direitos do consumidor, conforme a lei federal 8.078/90, que instituiu o Código de Proteção e Defesa do Consumidor.

Segundo o diretor do Procon, o Sinpetro deverá se manifestar, no prazo de dez dias, levando em conta o direito do consumidor em ter acesso “à informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços”.

Nos siga no Google Notícias