ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Professor sequestrado por assaltante é liberado depois de 10 horas

Ricardo contou que foi sequestrado, mantido em cárcere e vigiado por criminosos por mais de dez horas

Por Viviane Oliveira | 04/06/2020 09:48
Professor foi liberado após prisão de bandido pela Polícia Rodoviária Federal (Foto: divulgação/Facebook)
Professor foi liberado após prisão de bandido pela Polícia Rodoviária Federal (Foto: divulgação/Facebook)

Mais de 10 horas depois sob a mira da bandidos, o professor de agronomia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Ricardo Gava, 33 anos, foi liberado de cárcere privado na manhã desta quinta-feira (4), na região de Paraíso das Águas. A vítima foi liberada logo após a prisão de Danilo Nogueira Lemes, 28 anos, flagrado nesta madrugada dirigindo a Toyota Hilux da vítima em Água Clara, na BR-262.

Segundo o site MS Todo dia, Ricardo contou que foi sequestrado, mantido em cárcere e vigiado pelos bandidos numa fazenda. Somente nesta manhã foi liberado pelos criminosos, depois que descobriram que o plano havia dado errado. A vítima, então, saiu em busca de ajuda. Foi um dos funcionários da propriedade que acionou a Polícia Militar.

Roubo - Por volta das 15h de ontem (3), o professor estava com um aluno trabalhando na manutenção de tubulação às margens de estrada vicinal quando desapareceu. O crime foi Chapadão do Sul.  À polícia, o aluno contou que o professor ficou às margens da estrada enquanto ele foi mexer na tubulação. Enquanto realizava o trabalho, o jovem ouviu o barulho do carro de Ricardo passar em alta velocidade pela estrada. Ele desconfiou da situação, pois o professor disse que avisaria se precisasse sair do local para buscar materiais. O aluno ligou para ele, mas as chamadas não foram atendidas.

Câmeras de segurança instaladas na entrada da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), na estrada onde o professor desapareceu, mostraram a caminhonete passando em alta velocidade, seguida por motocicleta e uma picape. Na madrugada de hoje, a caminhonete do professor foi abordada por agentes da PRF na BR-262, em Água Clara. Danilo, que conduzia o veículo, assumiu à polícia que a Hilux era roubada, mas negou que tivesse participado da ação. Ele contou que foi contratado por R$ 3 mil somente para levar o carro para Dourados.