A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/03/2016 11:12

Protesto contra buracos de rodovias fecha todos os acessos da cidade

Manifestação de comerciantes de Deodápolis durou duas horas e interditou as duas rodovias estaduais que cortam a cidade

Helio de Freitas, de Dourados
Bloqueio de rodovia em Deodápolis, hoje de manhã (Foto: Wisllwy Weber/TV RIT)Bloqueio de rodovia em Deodápolis, hoje de manhã (Foto: Wisllwy Weber/TV RIT)

A cidade de Deodápolis, a 252 km de Campo Grande, ficou isolada do restante de Mato Grosso do Sul por duas horas nesta terça-feira (15). Todos os acessos por rodovias estaduais foram bloqueados durante protesto organizado por comerciantes locais contra a falta de conservação das estradas, principalmente nos trechos do perímetro urbano.

Os bloqueios das rodovias MS-376, que liga Deodápolis a Glória de Dourados, MS-276, entre a cidade e o distrito de Lagoa Bonita, e a MS-145, na saída para o distrito de Ipezal, começaram às 8h e foram encerrados às 10h.

Valter do Campos Prior disse ao Campo Grande News que esse foi o primeiro protesto organizado totalmente pelos comerciantes da cidade e novas ações podem acontecer se nenhuma medida for tomada pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul).

Poeira – Comerciante há 30 anos na cidade, Valter disse que são tantos buracos que quase não existe mais asfalto nos trechos que cortam área central de Deodápolis. “Por aqui passa muita carreta o dia inteiro. É tanta poeira, que as lojas precisam fechar as portas e jogar água na rua para tentar amenizar o problema”.

Valter Prior disse que nenhum representante do Estado, da prefeitura ou da Câmara de Vereadores foi ao local dos protestos. “Infelizmente a situação atual é tão crítica que não podemos contar com os políticos, mas precisamos deles para que nossas reivindicações sejam atendidas. Não tem mais jeito. Tapar buraco não resolve mais. Tem que refazer o asfalto todo”, afirmou.

Através da assessoria de imprensa, a Agesul informou que já está tomando as providências para melhorar o trecho. O conforme a assessoria, o chefe da Regional de Dourados, Wilson Mendes, foi ao local desde o início da manhã “para analisar a situação e providenciar as melhorias imediatas”.

Entretanto, Valter Prior afirmou que nenhum representante da Agesul foi a Deodápolis hoje.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions