ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Protocolo é aprovado e associação diz que maioria dos hotéis volta em julho

Biossegurança de hotéis foi aprovada pela Prefeitura de Bonito, mas empresários querem esperar para abrir as portas novamente

Por Izabela Sanchez | 26/05/2020 12:06
Um dos passeios à beira do Rio da Prata em Bonito (Foto: Divulgação)
Um dos passeios à beira do Rio da Prata em Bonito (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Bonito, polo do eco turismo na região sudoeste – onde a curva de covid-19 tem crescido diariamente – aprovou na segunda-feira (25) protocolo de biossegurança elaborado por instituições para rede de hotelaria da cidade. Ainda assim, conforme divulgação do executivo, muitos hotéis só querem reabrir em julho.

É o que afirmou a presidente da ABH (Associação Bonitense de Hotelaria), conforme divulgado no site da Prefeitura. Gitane Klain citou “que muitos de seus associados sinalizaram para abertura somente em julho”. "Nossa intenção é que o hoteleiro tenha um tempo para poder adquirir os EPIs necessários, dar o treinamento para equipe, porque nossa preocupação é de que abra o turismo com segurança, tanto do trabalhador", afirmou ela.

Na última semana a Prefeitura de Bonito publicou decreto que permite a reabertura dos atrativos turísticos, além dos hotéis e pousadas da cidade a partir do dia 1º de junho. O retorno das atividades é opcional e deverá obedecer algumas normas de biossegurança. Escolas, bares e boates deverão permanecer fechados.

Os atrativos turísticos de Bonito foram fechados ao público no dia 21 de março para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Pousadas, hotéis e bares também tiveram de suspender as atividades.

Protocolo – O protocolo aprovado estabelece uma série de medidas para funcionamento dos hotéis, de uso obrigatório de máscaras por funcionários e clientes, com disponibilidade do EPI (Equipamento de Proteção Individual) nos hotéis, até a proibição para a equipe da cozinha dos restaurantes de “tossir ou cantar”.

Conforme o documento, para funcionar os hotéis e pousadas deverão ter equipamento a laser para aferir as temperaturas dos clientes, que deverão ser encaminhados para o serviço de saúde se apresentarem temperatura alta.

Se ocorrer de um hóspede confirmar para a infecção do novo coronavírus quando estiver nas instalações, deverá ser isolado em quarto no hotel, de onde não pode sair. A equipe de atendimento do hotel que atende-lo deverá usar macacões reforçados que deverão ser descartados depois do ingresso no quarto com a pessoa doente.

No lobby, hotéis deverão apenas deixar menu do restaurante e carta de serviços, mas se puderem, deverão ter telas e aparelhos digitais com essas informações, para que o balcão fique livre de objetos. Marcas de distanciamento no chão de todos os espaços do hotel, além do balcão também deverão ser colocadas.

Todos os hóspedes devem ser recebidos somente conforme agendamento prévio. A distância entre as pessoas deverá ser de um metro e meio e os restaurantes não podem oferecer serviço do tipo self service.

O uso de academias deverá ser escalonado e agendado, não podendo aglomerar ou manter proximidade maior do que cinco metros entre cada praticante, o que deve ser orientado para os hóspedes. Todos os espaços de uso coletivo como jacuzzis, quadras de esporte etc estão proibidos de serem utilizados.

Conforme divulgado pelo executivo, os empresários do setor serão comunicados sobre o protocolo aprovado ainda nesta terça-feira (26).