ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Recompensa de R$ 50 mil é oferecida a quem informar paradeiro de assassinos

Buscas por criminosos continuam. Polícia divulgou arma que dupla deixou para trás durante fuga

Por Mirian Machado | 16/01/2022 13:28

Amigos de familiares do produtor rural Olenir Nunes da Silva e seu filho Antônio Nunes da Silva, de 23, assassinados na sexta-feira (14), se reuniram e estão oferecendo recompensa de R$ 50 mil a quem informar o paradeiro e a identidade concreta dos assassinos.

A informação foi confirmada ao portal A Gazeta News, pelo presidente do Sindicato Rural de Amambai, Rodrigo Lorenzetti. Segundo o presidente, a ideia é colaborar com a polícia e ajudar a localizar e prender os criminosos.

Ao site, a Polícia Civil informou que no local não há câmeras de segurança e que a única informação é que os criminosos estavam em dois veículos e usavam roupas camufladas e capuz.

A polícia ainda encontrou uma pistola calibre 7.65 na caminhonete da vítima. A arma, que estava com disparos realizados recentes, mas que não havia sido utilizada nas mortes, foi deixada pra trás dentro da caminhonete, que foi batida e abandonada pela dupla.

Com a divulgação, a esperança é de que alguém que conheça pessoas que tenham esse modelo de arma informe, mesmo que de forma anônima, à policia para averiguar.

Pai e filho morreram na sexta-feira na fazenda da família. (Divulgação)
Pai e filho morreram na sexta-feira na fazenda da família. (Divulgação)

Assassinato- Informações preliminares indicam que o crime se trata de um latrocínio, que é roubo seguido de morte.

O trabalho está sendo realizado por policiais das Equipes do Batalhão de Choque, grupamento aéreo da Polícia Militar e Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e agentes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

O crime aconteceu na manhã desta sexta-feira (14), em Amambai – a 351 quilômetros de Campo Grande. Informações da polícia afirmam que a dinâmica do crime é que Antônio havia chegado à fazenda antes do pai.

Cerca de 15 minutos depois, Olenir, mais conhecido como Nego, também chegou ao local e saiu da casa para consertar cercas com um funcionário da fazenda. Neste período, os homens encapuzados entraram na propriedade e renderam Antônio, o deixando amarrado em um quarto.

Após prender a vítima, os homens teriam ido em direção a uma caminhonete Hilux da família, assim como uma F1000 antiga. Neste momento, Olenir estava retornando para a casa e encontrou com os ladrões, trocando tiros com ambos.

O produtor rural não resistiu aos ferimentos e morreu no local, assim como o filho, que também foi executado pelos ladrões. Após matar as duas vítimas, os homens teriam sido vistos por um familiar das vítimas e conseguiram fugir por uma área de mata.

Nos siga no Google Notícias