A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Junho de 2017

29/01/2015 11:57

Reintegração de posse ocorre de forma pacífica na Usina Santa Olinda

Viviane Oliveira
Polícia está na área desde às 6h de hoje. (Foto: Marcos Tomé/Região News) Polícia está na área desde às 6h de hoje. (Foto: Marcos Tomé/Região News)

A reintegração de posse da Usina Santa Olinda, em Quebra Coco na região de Sidrolândia, distante 71 quilômetros de Campo Grande, ocorre de forma pacifica de acordo o sargento do Batalhão de Choque da Polícia Militar, Orlando Paes de Mattos. O espaço foi ocupado desde o dia 10 deste mês por famílias sem-terra.

No total, foram mobilizados 122 homens do Batalhão de Choque, distribuídos em sete viaturas, dois ônibus, uma unidade de resgate do Corpo de Bombeiros, outra de combate a incêndio, além de uma ambulância. No entanto, as famílias estão deixando o lugar sem intervenção da PM.

De acordo com o site Região News, quando a tropa chegou ao local do acampamento havia aproximadamente 70 famílias na área. O representante da Usina Olinda, disponibilizou caminhões para que grupo fazer a mudança.

Os policiais estão cumprindo a decisão do juiz da 2ª Vara da Comarca de Sidrolândia, Fernando Moreira da Silva, que concedeu a liminar de reintegração de posse no último dia 15. Os movimentos sociais reivindicam a transformação em assentamento dos quase 89 mil hectares onde está instalada a usina, fechada desde junho de 2013.

Fernando Moreira acatou o pedido de liminar apresentado pelos advogados da Jotapar Participações Ltda, razão social da empresa controladora da Usina Santa Olinda. A empresa arrendou no ano passado 4 mil hectares para produtores cultivarem soja e milho.

A assessoria de imprensa do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) informou que o movimento não foi notificado sobre a reintegração de posse e as famílias não têm para onde ir.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions