A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

13/05/2019 10:40

Sem-terra anunciam invasão de duas fazendas, mas PM confirma só uma

Associação de trabalhadores rurais invadiu Fazenda Barraca em Inocência, mas invasão em Cassilândia não foi confirmada

Helio de Freitas, de Dourados
Trabalhadores rurais durante invasão da Fazenda Barraca, em Inocência (Foto: InterativoMS)Trabalhadores rurais durante invasão da Fazenda Barraca, em Inocência (Foto: InterativoMS)

Uma associação de trabalhadores rurais que teria sede no Mato Grosso anunciou ter invadido duas fazendas em Mato Grosso do Sul, uma em Inocência e outra em Cassilândia, na região do Bolsão sul-mato-grossense. As ocupações teriam ocorrido no sábado (11).

De acordo com o site InterativoMS, de Paranaíba, pelo menos 150 famílias da Associação dos Trabalhadores Rurais Bom Pastor acamparam na Fazenda Barraca, em Inocência, e Tamanduá, em Cassilândia. Vídeos e fotos da ocupação em Inocência foram divulgadas em redes sociais pelos próprios sem-terra.

Entretanto, o Campo Grande News apurou com policiais da região que apenas a invasão em Inocência foi confirmada. Já na Fazenda Tamanduá em Cassilândia não foi constatada presença dos sem-terra, segundo a Polícia Militar da cidade. A propriedade seria do sogro de um delegado da Polícia Civil.

A reportagem apurou ainda que em Inocência o contato com a PM foi feito pela própria entidade que lidera dos trabalhadores através de um telefone celular com prefixo 65, do Mato Grosso. Em contato com a Polícia Militar na cidade, a reportagem foi informada que até agora não há mais informações sobre o caso.

Inicialmente foi divulgado que as famílias seriam ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), mas o movimento negou participação das ocupações.

Em nota, o setor de comunicação do MST em Mato Grosso do Sul se solidariza com os trabalhadores rurais envolvidos nas ocupações.

“Ocupar o latifúndio improdutivo, ocupar áreas que tem dívidas com a União e assentar famílias dando-lhes dignidade, é papel de toda organização que luta por terra, sendo assim nos solidarizamos com essas famílias, todavia esclarecemos que a Associação dos Trabalhadores Rurais Bom Pastor não tem vínculo com o MST. Nesses municípios não possuímos assentamentos e nem acampamentos”, afirma a nota.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions