A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

23/03/2016 17:42

Sem-terra deixam sede do Incra, mas afirmam que continuarão lutando por direitos

Mariana Castelar
Cerca de 100 intergrantes do movimentos deixaram a sede do Incra na tarde de hoje (Foto: Site Dourados Agora)Cerca de 100 intergrantes do movimentos deixaram a sede do Incra na tarde de hoje (Foto: Site Dourados Agora)

Após ficar acampados por dois dias na sede do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Dourados (distante 233 km de Campo Grande), cerca de 100 integrantes do MSTB (Movimento Sem Terra Brasileiro) deixaram o local no início da tarde desta quarta-feira (23), após decisão do juiz Moisés Anderson da Costa Rodrigues. O grupo reivindicava por agilidade na demarcação de terras.

A Polícia Federal ficou responsável por fazer o despejo do grupo, que saiu antes da chegada dos policiais. O movimento agendou uma reunião para domingo (27), em um acampamento localizado nas imediações da fazenda São Marcos, em Dourados, de propriedade da família do pecuarista José Carlos Bumlai, preso na operação Lava Jato.

Um dos líderes do MSTB, conhecido apenas como Paulo, disse que a reunião será para defunir os próximos passos. “"Vamos se reunir para definirmos o rumo de nosso protesto. Queremos que o governo nos dê uma resposta urgente sobre a demarcação".

Ele não descarta ocupação da fazenda São Marcos, que fica no km 8 da BR-463 entre Dourados e Ponta Porã (distante 323 km de Campo Grande). A propriedade está em nome de Fernando Bumlai, filho de José Carlos Bumlai, e é usada para o plantio da cana-de-açúcar para abastecer a Usina São Fernando.
Em dezembro passado o MSTB já havia ocupado a fazenda, porém, teve que deixar o local após decisão judicial.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions