A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

12/08/2019 17:39

Servidores fazem greve dia 16 em protesto contra atraso de salários

Decisão foi tomada em assembleia nesta tarde e será mantida toda vez que prefeitura não pagar salário no quinto dia útil

Helio de Freitas, de Dourados
Servidores municipais de Dourados durante assembleia nesta tarde (Foto: João Rocha/RIT TV)Servidores municipais de Dourados durante assembleia nesta tarde (Foto: João Rocha/RIT TV)

Servidores municipais de Dourados, a 233 km de Campo Grande, vão fazer greve de um dia na sexta-feira (16), em protesto contra o atraso nos salários de julho. Na semana passada, a prefeitura depositou só 44% do salário e ainda não anunciou quando pagará o restante.

A decisão foi tomada em assembleia na tarde desta segunda-feira (12), no Sinsemd (Sindicato dos Servidores Municipais de Dourados). Durante a reunião, a presidente do sindicato, Rosa Catelan, informou que hoje foi comunicada pela prefeitura que o pagamento do restante do salário será feito até sexta-feira desta semana.

Mesmo com a informação, os servidores decidiram manter a greve de um dia, ocorrendo ou não o pagamento. Eles vão se concentrar em frente à prefeitura, às 7h30 de sexta-feira. O comunicado sobre a paralisação será feito amanhã à prefeitura.

Também foi deliberado que nos próximos meses ocorrerão paralisações sempre que os salários não forem pagos até o quinto dia útil, como determina a lei. “Se não fizermos algo pra mudar essas decisões sem a participação do servidor, nossa situação pode ficar pior. Foram necessárias essas medidas para que sejamos respeitados”, afirmou a presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias Sílvia Salgueiro.

Professores – Já os professores fazem anunciaram que iniciam greve parcial na quarta-feira (14). Assim como os seis mil servidores da prefeitura, os educadores receberam só 44% do salário.

Ofício comunicando sobre o início da greve foi enviado sexta-feira (9) à prefeita Délia Razuk (sem partido). Assinado pelo presidente do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação) Juliano Mazzini, o documento informa que 56% das atividades de professores e administrativos serão paralisadas a partir de quarta caso não haja a regularização do pagamento.

Na semana passada o Simted m Dourados criticou o parcelamento dos salários mesmo a prefeitura recebendo integralmente os recursos do governo federal para pagamento dos professores.

Segundo o sindicato, até julho a prefeitura recebeu em média R$ 10 milhões do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) para aplicação mensal na rede municipal.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions