ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 21º

Interior

SES articula ala exclusiva para atender indígenas no Hospital Universitário

Espaço na casa de saúde da UFGD deve contar com leitos clínicos e de UTI

Por Jones Mário | 04/06/2020 11:32
Hospital da UFGD pode concentrar atendimento a população indígena com covid-19 (Foto: Divulgação)
Hospital da UFGD pode concentrar atendimento a população indígena com covid-19 (Foto: Divulgação)

Em transmissão ao vivo na manhã desta quinta-feira (4), o titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende, disse que articula com a UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) a reserva de uma ala do Hospital Universitário apenas para atendimento a casos de indígenas com novo coronavírus.

De acordo com o secretário, o espaço serviria a população indígena de todo o Estado, não somente de Dourados e região. Se concretizada, a ala deve contar com leitos clínicos e também de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), para casos graves da doença.

Dourados é, hoje, o epicentro da covid-19 em Mato Grosso do Sul, com 419 casos confirmados (21,8% dos 1.925 no Estado). A população indígena da região, concentrada nas aldeias Jaguapiru e Bororó, é de 18 mil pessoas.

Caarapó, com 7 mil indígenas na aldeia Te'Ýikue, também desperta preocupação. Dois guarani-kaiowá que trabalham no plantio de cana-de-açúcar da sucroalcooleira Raízen estão contaminados.

No Estado, segundo a Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), vivem 80 mil indígenas. A entidade confirmou 75 casos de novo coronavírus entre indígenas sul-mato-grossenses até agora.