ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Suástica cobre desenho sobre câncer de mama em cidade universitária

Mural montado com cartazes em tapume na Cidade Universitária também foi rabiscado com número 17 e a palavra “Bolsonaro”

Por Helio de Freitas, de Dourados | 18/10/2018 16:40
Suástica rabiscada em desenho da artista Bi Miura, em painel na Uems (Foto: Divulgação)
Suástica rabiscada em desenho da artista Bi Miura, em painel na Uems (Foto: Divulgação)

Um painel artístico foi depredado menos de 24 horas depois de ser montado na Cidade Universitária, onde funcionam os cursos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

Instalado no tapume de uma construção da Uems, perto da biblioteca da UFGD, o painel foi rabiscado com caneta. Sobre vários desenhos foi escrito o número 17. Em um deles foi escrita a palavra “Bolsonaro”.

Sobre um desenho da artista douradense Bi Miura em homenagem ao outubro rosa, foi feita uma suástica, adotada como símbolo do nazismo pelo ditador alemão Adolf Hitler.

Com o tema “Bonita é a mulher que luta”, o desenho foi feito pela artista em homenagem à sua mãe, que teve câncer de mama. Simboliza uma mulher que passou por uma mastectomia, a cirurgia de retirada da mama.

Ao Campo Grande News, Bi Miura disse que o coletivo de mulheres da UFGD e da Uems pediu permissão para usar alguns de seus desenhos em uma intervenção artística de lambe-lambe, como são chamados os murais com cartazes.

“Junto com os desenhos, teriam mensagens contra o ódio, assédio, machismo, homofobia, etc. O painel fica bem na entrada do centro universitário, onde todas as pessoas que frequentam são obrigadas a passar. Em menos de 24 horas, foi inteiramente danificado por apoiadores de um dos candidatos à Presidência”, disse ela.

Bi Miura disse que o painel faz parte da programação da campanha contra o assédio nas universidades, iniciada ontem (17). “Eu acho que respeito às opiniões é o mínimo que esperamos em uma sociedade. Qualquer incitação à violência deve ser repudiada”, afirmou.

Em sua página no Facebook, a artista douradense disse que fez o desenho em outubro do ano passado, quando sua mãe descobriu que estava com câncer de mama. “Neste ano o desenho ganhou visibilidade nacional quando uma grande revista (Marie Claire) o publicou em seu Instagram”, revelou.

“Eu realmente espero que quem tenha feito isso, tenha feito de brincadeira, mesmo sendo de extremo mau gosto”, disse a artista. O Campo Grande News apurou que o caso será levado ao Ministério Público Federal.

A reportagem procurou a assessoria de comunicação da UFGD, que informou ter repassado a demanda para a reitoria e aguardava um posicionamento oficial sobre o caso. Entretanto, até às 16h30 a universidade não tinha se manifestado.

Mural artístico depredado da Cidade Universitária, em Dourados (Foto: Divulgação)
Mural artístico depredado da Cidade Universitária, em Dourados (Foto: Divulgação)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário