ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  10    CAMPO GRANDE 

Interior

Suspeita de integrar PCC é morta a tiros enquanto tomava tereré

Jovem também era testemunha de um feminicídio ocorrido em Rio Verde de MT, em junho

Por Danielle Valentim | 17/07/2018 08:42
Ela foi executada com nove tiros de pistola 9 milímetros. (Foto PC de Souza/EdiçãoMS)
Ela foi executada com nove tiros de pistola 9 milímetros. (Foto PC de Souza/EdiçãoMS)

Marynaira Ruiz Nogueira da Cruz, de 18 anos, mais conhecida como Isadora, foi morta com nove tiros de pistola 9 milímetros, no fim da tarde desta segunda-feira (16),em Coxim, a 260 km de Campo Grande. A jovem é suspeita de integrar uma facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e recentemente testemunhou um feminicídio em Rio Verde de MT, a 2074 km da Capital.

A execução ocorreu no Jardim dos Pequis, segundo publicação do Edição MS. Marynaira tomava tereré em frente a casa de Francisco Batista Nascimento, de 27 anos, o Chico, na rua Paineiras, quando duas pessoas chegaram em uma motocicleta e dispararam contra a dupla, fugindo em seguida.

Ela foi executada com nove tiros de pistola 9 milímetros e o corpo foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) de Coxim. Chico foi atingido com dois tiros, um na mão e outro na perna mas conseguiu correr 200 metros e ser socorrido ao Hospital Regional.

Facção criminosa - Os dois seriam integrantes da facção criminosa paulista, porém Isadora não tinha passagens. Já Chico responde por tráfico de drogas, inclusive estava em liberdade assistida, sendo obrigado a usar tornozeleira eletrônica.

A equipe a Polícia Civil ainda levanta informações e nas próximas horas deve anunciar uma linha de investigação. Com auxílio da Militar, principalmente Força Tática, a investigação tenta identificar e prender os autores.

Outra informação que chegou até a investigação é que a vítima foi testemunha de um feminicídio ocorrido no mês passado em Rio Verde, quando uma mulher foi morta com 17 facadas na periferia da cidade.

Nos siga no Google Notícias