A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

26/11/2014 17:26

TJ nega liberdade a padrasto acusado de espancar bebê até a morte

Michel Faustino
Davidson confessou que agrediu criança por estar com raiva. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Davidson confessou que agrediu criança por estar com "raiva". (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) rejeitaram por unanimidade o pedido de liberdade provisória interposto por Davidson Corrêa dos Santos, 26 anos, acusado de espancar até a morte o enteado de apenas 1 ano e nove meses. O crime aconteceu em outubro de 2013, em Dourados, a 233 quilômetros da Capital.

O desembargador Luiz Gonzaga Mendes Marques sustentou que a materialidade comprovada do crime impede que a liberdade provisória do acusado seja concedida.

Conforme a denúncia, Davidson mantinha um relacionamento amoroso com a mãe da vitima, com quem vivia há pouco mais de um ano, e no dia do crime ficou responsável por cuidar da criança, enquanto ela trabalhava.

A denúncia narra que ele ingeriu bebida alcoólica durante todo o período que permaneceu com a criança. Na ocasião, em depoimento a Polícia, o acusado confessou que havia agredido o menino, após ficar irritado por ter tropeçado nele enquanto saia do banho.

Ao sair do box do banheiro ele caiu sobre a criança que, ferida, começou a chorar. A partir disso, o padrasto começou a agredir o menino com tapas, socos e chutes.

Como não parava de chorar, Davidson chutou a criança que foi arremessada a um ou dois metros sobre uma mureta na sala. A criança desmaiou. Ele tentou reanimar o enteado embaixo do chuveiro, mas não adiantou. Ele então limpou a criança e a colocou na cama, onde acabou morrendo.

Após a agressão, ele mandou mensagem para a mulher dele, mãe da criança, informando que o menino tinha caído no banheiro e estava machucado. Ela retornou a mensagem e pediu que não deixasse a criança dormir e chegou cerca de 20 minutos depois.

De acordo com o depoimento, enquanto a mulher não chegava, Davidson colocou o menino sobre a cama, acendeu um cigarro e foi assistir televisão. A mãe da criança acionou o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) que encontrou a criança já morta no local.

Davidson, que à princípio negou o crime dizendo que o enteado havia caído, acabou confessando depois aos médicos que havia sido ele o autor das agressões.

Homem é morto com quatro tiros por dupla em motocicleta
Homem de 51 anos foi assassinado com pelo menos quatro tiros, na noite desta terça-feira (19), por volta das 19h30, em frente a sua residência, local...
Analista do TJMS é denunciada por esquema de falsificação de documentos
Seis pessoas incluindo uma analista jurídica da 4ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul foram denunciados pelo MPF (Ministério Púb...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions