A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

29/08/2017 17:22

TJ nega recurso e professores fazem ato público e mantêm greve parcial

Helio de Freitas, de Dourados
Professores e administrativos fizeram ato público na Praça Antônio João (Foto: Gracindo Ramos/Divulgação)Professores e administrativos fizeram ato público na Praça Antônio João (Foto: Gracindo Ramos/Divulgação)

Professores e servidores administrativos da Rede Municipal de Ensino de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, vão continuar com a greve parcial iniciada na semana passada. Com isso, pelo menos até amanhã (30), os alunos continuarão sendo liberados entre 9he 9h30 no período da manhã e entre 15h e 15h30 no período da tarde.

A greve é em protesto à decisão da prefeitura de não reajustar os salários, mas continua de forma parcial devido a uma liminar do desembargador Carlos Eduardo Contar, do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que determina dois terços dos servidores trabalhando.

O Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação) tentou derrubar a liminar através de um agravo de instrumento ao TJ. No recurso, o sindicato argumentou que a liminar violou o direito de greve e solicitou paralisação de 70% do efetivo, com permanência de 30% trabalhando. Entretanto, o pedido foi negado pelo desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso.

Nesta tarde, o sindicato marcou assembleia para acontecer na Praça Antônio João, mas a reunião virou um ato público de protesto contra a prefeitura. De acordo com a assessoria do Simted, não houve assembleia porque não tinha nenhuma proposta nova da prefeitura para ser discutida.

A prefeitura afirma que em decorrência da queda de repasses e na arrecadação, não tem dinheiro para conceder o reajuste e que a prioridade é pagar os salários em dia.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions