ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Traficante que matou irmãos durante perseguição é condenado a 16 anos de prisão

José Humberto matou Higor Silva Barbosa, de 11 anos, e Heloá Glésia Gonçalves Nascimento, de 20 anos

Por Paula Maciulevicius Brasil | 21/10/2020 07:38


Júri teve início às 9h20 e terminou às 18h. (Foto: Luis Gustavo/Jornal da Nova)
Júri teve início às 9h20 e terminou às 18h. (Foto: Luis Gustavo/Jornal da Nova)

Depois de nove horas de julgamento, o traficante José Humberto Dantas Júnior, de 26 anos, foi condenado a cumprir 16 anos e quatro meses de prisão por uma série de crimes, entre eles de duplo homicídio por ter matado um casal de irmãos em um acidente de trânsito enquanto fugia da polícia em dezembro de 2019, no distrito de Casa Verde, em Nova Andradina.

Segundo o Jornal da Nova, José Humberto foi condenado a nove anos e seis meses de prisão por duplo homicídio simples e tentativa de homicídio; um ano e 10 dias por receptação de veículo e a cinco anos e 10 meses pelo tráfico de drogas, que no total somam os 16 anos e quatro meses de reclusão.

Devido à pandemia do novo coronavírus, além da juíza, promotor e defensor, os jurados puderam participar do julgamento na sala do Tribunal do Júri, já a vítima, acusado e testemunhas, foram ouvidos por videoconferência, assim como os participantes.

José Humberto segue preso em Campo Grande. Júri foi por videoconferência. (Foto: Reprodução/TJ MS)
José Humberto segue preso em Campo Grande. Júri foi por videoconferência. (Foto: Reprodução/TJ MS)

No acidente, José Humberto matou Higor Silva Barbosa, de 11 anos e Heloá Glésia Gonçalves Nascimento, de 20 anos, filhos da professora Simone da Silva, de 45 anos. Ao final da julgamento, ele pediu perdão à mãe. “Quero pedir perdão de todo meu coração, pois nunca passou por minha cabeça tirar a vida dos filhos dela”, disse.

Ao Jornal da Nova, a professora disse que não é Deus para perdoar e que José Humberto reflita durante esse período que ficará recluso. “Ele vai cumprir sua pena, logo estará livre e eu, vou ficar aqui sofrendo pela perda dos meus filhos, não tenho mais cabeça e nem disposição física de trabalhar mais. Nossas vidas foram interrompidas, é trauma insuperável”, finalizou.

José Humberto já estava preso na Penitenciária Jair Ferreira de Carvalho em Campo Grande, o resultado do julgamento ainda cabe recurso.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário