ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Três são presos, mas operação vaza e chefe do tráfico consegue escapar

Organização de Narciso Ayala, o “Bugão”, foi alvo de mandados hoje em Salto del Guairá

Por Helio de Freitas, de Dourados | 27/10/2021 13:46
Uma das propriedades vasculhadas em operação hoje na fronteira. (Foto: Divulgação)
Uma das propriedades vasculhadas em operação hoje na fronteira. (Foto: Divulgação)

Três homens foram presos hoje (27) na “Operação Jerjes”, deflagrada pela Polícia Nacional e Ministério Público do Paraguai em Salto del Guairá, capital do departamento (equivalente a Estado) de Canindeyú e localizada a 20 km de Mundo Novo (MS). O principal alvo da operação, no entanto, conseguiu escapar.

Condenado por tráfico em território brasileiro e investigado como o principal fornecedor de cocaína naquela região da fronteira, Narciso Ayala, o “Bugão”, fugiu minutos antes da chegada das equipes vindas da capital Asunción.

Fontes ouvidas pela imprensa paraguaia afirmam que ele foi avisado por policiais corruptos, incluídos na folha de pagamento do crime organizado que domina a linha internacional. Essa foi a terceira vez que Ayala escapa de operações policiais contra sua organização.

Estão presos Francisco de los Santos Ayala, Sirio Eudes Riquelme e uma terceira pessoa que não estava com documentos pessoais. A polícia não revelou qual o parentesco de Francisco com o chefe da quadrilha.

Veículos de luxo, dinheiro, joias, celulares, computadores e documentos foram apreendidos em 16 propriedades pertencentes aos membros da organização criminosa. Entre os locais, estão casas luxuosas no perímetro urbano e nos arredores da cidade.

Policiais, sete promotores de Justiça e a titular da Senabico Teresa Rojas participaram das buscas. A Senabico é a agência responsável pelo patrimônio confiscado pelo governo nacional.

Imóveis da organização de Ayala, comprados com lucros da lavagem de dinheiro do tráfico, receberam placas de que a partir de agora estão sob responsabilidade do governo paraguaio.

Segundo a promotora de Justiça Lorena Ledesma, a operação de hoje faz parte de investigação iniciada há pelo menos seis meses contra Narciso Ayala e outras seis pessoas. Conhecido como fazendeiro na região, “Bugão” é acusado de comandar o envio de cocaína para o Brasil a partir de Salto del Guairá.

Policiais paraguaios durante buscas em casa de Salto del Guairá. (Foto: Divulgação)
Policiais paraguaios durante buscas em casa de Salto del Guairá. (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário