ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Operação mira tráfico em “paraíso” do crime organizado na fronteira com MS

Pelo menos 20 mandados estão sendo cumpridos em Salto del Guairá, cidade vizinha de Mundo Novo

Por Helio de Freitas, de Dourados | 27/10/2021 08:32
Policiais paraguaios durante buscas em casa de Salto del Guairá. (Foto: Divulgação)
Policiais paraguaios durante buscas em casa de Salto del Guairá. (Foto: Divulgação)

Equipes da Polícia Nacional e do Ministério Público do Paraguai fazem operação contra o narcotráfico e lavagem de dinheiro nesta quarta-feira (27), em Salto del Guairá, capital do departamento (equivalente a Estado) de Canindeyú.

Localizada a 20 km de Mundo Novo (MS), Salto é considerada o “paraíso” para refúgio de bandidos procurados pela Justiça brasileira por ser menos visada que Pedro Juan Caballero, capital de Amambay e vizinha de Ponta Porã.

A “Operação Jerjes”, desencadeada hoje, mira megaestrutura criminosa liderada pelo clã familiar de Narciso Ayala, o “Bugão”, condenado por tráfico em território brasileiro e considerado o principal chefe do crime organizado na cidade. Ele conseguiu fugir.

À rádio ABC Cardinal, a promotora de justiça Lorena Ledesma, que comanda a operação, disse que pelo menos três pessoas estão detidas. Ela considerou positivo o resultado dos 20 mandados em busca de provas contra a quadrilha.

Além de Lorena Ledesma, participam da operação os promotores Carlos Alcaraz, Elva Cáceres, Vicente Rodríguez, Meiji Udawa e Fabiola Molas.

Nas redes sociais, repórteres de Salto del Guairá criticaram as seguidas operações contra a mesma quadrilha, mas com poucos resultados práticos e levantaram suspeitas de vazamento de informações sigilosas.

“Só eu já vi três buscas nesta mesma casa”, disse um deles, em frente a um dos endereços em que os promotores estiveram nesta manhã.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário