ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  11    CAMPO GRANDE 14º

Interior

Tribunal de Contas libera retomada de limpeza pública parada há uma semana

Na mesma decisão, conselheiro proibiu município de renovar contrato após vencimento

Por Helio de Freitas, de Dourados | 20/04/2021 14:35
Funcionários terceirizados fazem limpeza no centro antes de serviço ser suspenso (Foto: Divulgação)
Funcionários terceirizados fazem limpeza no centro antes de serviço ser suspenso (Foto: Divulgação)

Em decisão tomada nesta terça-feira (20), o conselheiro Marcio Monteiro, do TCE-MS (Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul), liberou a retomada da limpeza pública em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

O serviço feito pela empresa A. Tonani Construções e Serviços, de Taboão da Serra (SP), estava parado há uma semana, depois de liminar concedida pelo conselheiro à Litucera Limpeza e Engenharia.

Com sede em Vinhedo, também no interior paulista, a Litucera apontou irregularidades no processo de dispensa de licitação vencido pela A. Tonani e no qual ficou em segundo lugar. A empresa de Taboão da Serra foi contratada por R$ 1,8 milhão para fazer o corte de mato, poda de árvore, varrição de ruas e limpeza de bueiros por 90 dias.

Na decisão de hoje, Marcio Monteiro afirmou que revogou a liminar depois de analisar os documentos apresentados pela prefeitura e pela A. Tonani, terceira interessada na ação.

“A continuidade da prestação do serviço contratado, até a finda conclusão do respectivo prazo nonagesimal, é medida que melhor atende ao interesse público do município de Dourados, sobretudo em tempos de pandemia, em que as atividades de limpeza urbana são preponderantes para o controle e prevenção de doenças”, afirmou Marcio Monteiro.

Entretanto, ele proibiu a prefeitura de renovar o contrato afirmando que o prazo de 90 dias é suficiente para a conclusão do processo de licitação, já aberto pelo município.

Em setembro do ano passado, a Litucera já tinha obtido decisão do TCE para barrar licitação feita pela prefeitura. A empresa explorou o serviço por seis anos. Com o encerramento do contrato e a licitação suspensa, o mato tomou conta da cidade por seis meses.

A limpeza começou a deslanchar apenas em março deste ano, após a contratação da A. Tonani, mas está atrasada de novo devido à paralisação de uma semana. O secretário de Serviços Urbanos Romualdo Diniz Salgado Júnior disse que o serviço será retomado ainda hoje.

Nos siga no Google Notícias