ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  22    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Trio confessa ter matado mulher com golpes de facão por vingança

Adriano Fernandes | 16/07/2018 21:38
Cada um dos suspeitos tinha desavença com a vítima. (Foto: A Gazeta News)
Cada um dos suspeitos tinha desavença com a vítima. (Foto: A Gazeta News)

A Polícia Civil identificou e prendeu nesse domingo, 15, três suspeitos pela morte Marilyne Siqueira de Souza, conhecida como “Birosca” de 43 anos, a golpes de facão, no último sábado (14) em Amambai, cidade a 360 quilômetros de Campo Grande.

Edneia Paula de Almeida, a “Verônica”, de 42 anos e Renato Telies de Souza, de 58 anos, foi os primeiros a serem encontrados após o crime, mas negaram participação na execução e apontado outro culpado. Elias Francisco Fernandes, o “Elias Maluco”, de 26 anos, que também já acumula inúmeras passagens pela polícia por outros crimes.

No entanto, ao ser detido, Elias Maluco admitiu que cometeu o crime com a ajuda do casal. Segundo a Polícia Civil, durante novo interrogatório, o trio teria confessado o assassinato e passado mais detalhes sobre o crime.

O crime

Marilyne Siqueira de Souza, a “Birosca”, de 43 anos, foi brutalmente assassinada a tiros e golpes de facão na região conhecida como “Buracão”, às margens da Rodovia MS-485, na saída para Aral Moreira. Segundo a Polícia Civil, Elias Maluco, Renato de Souza teriam começado a planejar o crime na sexta-feira, dia 13 de julho, cada um com uma motivação pessoal diferente.

Elias Maluco planejava se vingar de Birosca porque ela o teria dito a polícia sobre o envolvimento dele em um crime, o levou para a cadeia. Renato de Souza porque Marilyne teria invadido sua casa, furtado dinheiro e pertences.

Já Verônica, que chegou a ser amiga da vítima, teria se envolvido em confusão por conta de Birosca. Ainda conforme o A Gazeta News, no dia do crime e em um Corsa Sedan cor branca, Edneia teria levado o marido e Elias Maluco para o local do assassinato e depois voltado para a cidade onde pegou Marilyne e levado para a “emboscada”.

Armado com um revólver calibre 32, Elias Maluco teria atirado contra Birosca, enquanto Renato de Souza, de posse de um facão, teria atingido vários golpes contra a mulher. Depois de matarem Birosca, Verônica, Renato e Elias Maluco teriam deixado o local e se livrado das armas usadas para o crime.

Após indicação dos supostos autores, o facão usado para matar Marilyne, ainda com sangue da vítima, foi localizado em uma vegetação próximo ao local onde o corpo foi encontrado. Já o revólver o trio teria jogado no Córrego Panduí. O trio foi autuado em flagrante por homicídio qualificado e permanece preso a disposição da Justiça.

Nos siga no Google Notícias