ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  23    CAMPO GRANDE 32º

Interior

Trio que executou jovem no "tribunal do crime" é condenado a 60 anos de prisão

Douglas Sarat de Moraes, de 18 anos, foi executado em 2018 a mando do PCC

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 29/10/2020 21:00
De cinza à esquerda, Alisson ao lado de Luiz Henrique. (Foto: Divulgação) 
De cinza à esquerda, Alisson ao lado de Luiz Henrique. (Foto: Divulgação)

A justiça condenou a 60 anos de prisão os três homens que, a mando do PCC (Primeiro Comando da Capital), julgaram e executaram Douglas Sarat de Moraes, de 18 anos, no dia 28 de julho de 2018 no “tribunal do crime”, em Dourados, a 233 km de Campo Grande. O julgamento ocorreu nesta quinta-feira (29) na 3ª Vara Criminal do município.

Marcos de Souza Soares, o "Manin" e Luiz Henrique de Paula, conhecido como "Abacaxi" foram condenados, cada um, a 19 anos de prisão por homicídio doloso, qualificado pelo motivo torpe e pela dissimulação. Já Alisson Borges de Brito, o “Quati” foi condenado a 22 anos de prisão pelos mesmos crimes, mas com o agravante dele ser reincidente em condenações. O julgamento foi presidido pelo juiz Eguiliell Ricardo da Silva.

Marcos de Souza Soares. (Foto: Divulgação) 
Marcos de Souza Soares. (Foto: Divulgação)

Tribunal do crime - Douglas foi executado pelo trio a mando da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), reval do CV (Comando Vermelho) a qual o rapaz era simpatizante.No dia 28 de julho, Douglas foi convidado por telefone para ir até o local onde seria feito o batismo. Entretanto, o convite era apenas um pretexto para atraí-lo para a morte, porque a facção já tinha decidido que ele seria executado.

Amarrado, o rapaz foi levado para um barraco abandonado no bairro Estrela Verá, perto do local onde o corpo foi encontrado morto com as mãos e pés amarrados. No vídeo gravado no local do crime, o rapaz admitia ser simpatizante do Comando Vermelho. “Meu nome é Douglas, sou de Dourados. Corri pelo lado do CV [Comando Vermelho], eu e mais uns caras. Estávamos fazendo uma casinha para matar os PCC aqui de Dourados, mas, não vai dar não. O PCC é muito forte, quem comanda aqui é o PCC, e é isso”, disse ele, antes de morto com um tiro na cabeça.

“Todos têm que seguir o PCC, maior grupo do mundo. Aviso para vocês do CV que estão vindo para Dourados, Campo Grande e que estão aqui, sair vazado ou rasgar a camisa. Quem vai dominar é o PCC, Primeiro Comando da Capital. Nós somos simpatizantes do CV e caímos na mão do PCC agora. O PCC chegou chegando, rasgando tudo... Vocês dão tchau para o trem e é isso”, disse Douglas, repetindo palavras ditas por um dos assassinos.






Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário