ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  30    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Visitantes tentam entrar em presídio com celulares dentro de rolos de papel

Por Liana Feitosa | 06/07/2015 17:11
Um homem de 58 anos, que foi ao presídio visitar o filho, foi descoberto pelos agentes penitenciários durante a revista dos pertences. (Foto: Divulgação Agepen)
Um homem de 58 anos, que foi ao presídio visitar o filho, foi descoberto pelos agentes penitenciários durante a revista dos pertences. (Foto: Divulgação Agepen)

Dois visitantes tentaram entrar na Penitenciária de Naviraí, a 366 quilômetros de Campo Grande, com celulares escondidos em rolos de papel toalha neste domingo (5).

Os flagrantes foram feitos por servidores da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário). O primeiro, ocorreu por volta das 11h30. Um homem de 58 anos, que foi ao presídio visitar o filho, foi descoberto pelos agentes penitenciários durante a revista dos pertences.

Visitante alegou que havia recebido o material de um “garoto desconhecido”. (Foto: Divulgação Agepen)
Visitante alegou que havia recebido o material de um “garoto desconhecido”. (Foto: Divulgação Agepen)

Ele alegou que havia recebido o material de um “garoto desconhecido”. O celular seria entregue para o filho dele, o interno Lucas Lima Ditadi.

Mais tarde, no mesmo dia, por volta de 14h15, uma visitante de 45 anos, que também foi visitar o filho, tentou entrar no presídio com celular e carregador escondidos em papel toalha.

Ela levava o material para o filho, Maycon Douglas da Silva, e disse que os produtos foram entregues na casa dela por um desconhecido. Os dois visitantes garantiram que não sabiam da existência dos equipamentos.

Eles foram indiciados por favorecimento real, por tentar ingressar com aparelho telefônico de comunicação móvel, de rádio ou similar, sem autorização legal, em estabelecimento prisional. Eles podem receber como pena detenção de três meses a um ano.

Outra mulher foi flagrada levando R$ 200 para o marido dentro da costura de uma sacola. Apesar da conduta não ser considerada crime, a mulher teve seu cartão de visitante recolhido por tentar infringir norma do Regimento Interno Básico das Unidades Prisionais de Mato Grosso do Sul.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário